sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Maternidade política

Mulher, muito jovem e articulada no Congresso Nacional, Manuela D'Ávila chamou atenção do Brasil há 10 anos. Iniciou sua carreira política no movimento estudantil, foi vereadora em Porto Alegre, deputada federal por dois mandatos, concorreu à prefeitura gaúcha e atualmente é deputada estadual em sua cidade natal. E há quase um ano, é mãe de Laura.

Manuela D'Ávila e sua filha Laura
Reprodução Instagram
@leisdelaura
Há alguns meses recebi reprodução de um post de Facebook da Manuela, com uma foto sua no CineMaterna. Laura ainda era bem pequena, mãe, filha e enteado estavam "estreando" no cinema. Sabia que Manuela tinha tido uma filha, mas não estava acompanhando sua trajetória, nem como deputada, nem como mãe. Naquele dia, fui pesquisar um pouco mais e comecei a seguir o Instagram em que Manuela posta fotos e reflexões sobre sua maternidade. Como figura pública, seus pensamentos têm repercussão importante.

Observo atentamente sua forma de levar a maternidade para o cenário político. Laura a acompanha em vários compromissos, mama quando necessita, e desta forma, Manuela foi mostrando uma maternagem que inclui a amamentação em livre demanda e exclusiva até os seis meses, o babywearing, o quarto montessoriano, a introdução de alimentos e descobertas com o Baby Led Weaning (BLW). Com seus posts foi abordando outras campanhas: doula e parto, a importância da primeira infância, doação de leite humano, empreendedorismo materno. Assuntos, descobertas, sentimentos e conquistas de uma mulher que virou mãe e que concilia a maternidade com sua carreira.

Recentemente, uma foto sua trabalhando e amamentando rodou o mundo.

Reprodução Instagram
@leisdelaura

Nós do CineMaterna AMAMOS esta atitude. Queremos mais mulheres na política para mudar o mundo! Independente de partido político, mais amor e mais empatia, por favor.

Obs: quando avistei Manuela no CineMaterna na semana passada em Porto Alegre, não resisti, me apresentei e pedi um registro. Era para ilustrar este texto, que vinha sendo elaborado há meses e finalmente, pôde ser escrito.

A partir da esquerda: Guilherme (enteado), Duca Leindecker (marido),
Manuela D'Ávila com sua filha Laura e eu

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Oito, prosperidade!

Oito anos de CineMaterna hoje, três de agosto. E será comemorado assim:

_ Carol Troque fará as artes de banner e divulgações diversas. E ainda vai checar quais materiais precisam ser repostos nas sessões, empacotar e despachar.

_ Gisele Silva estará na internet buscando conteúdo para a página do CineMaterna, respondendo dúvidas, críticas e acolhendo sugestões do público em nosso Facebook e e-mail.

_ Gláucia Colebrusco estará em uma sessão, conversando com as voluntárias, ajudando-as no que for necessário, recebendo as mães e batendo muito papo.

_ Juliana Freire estará fazendo pagamento a algum fornecedor ou voluntária. Ou emitindo notas fiscais e fazendo cobrança. E principalmente, controlando os gastos.

_ Karina Campo estará em ligação com algum dos 80 shoppings patrocinadores regionais. Ou se dedicando a um e-mail explicativo. E ainda encontrará tempo para verificar a comunicação dos shoppings sobre o CineMaterna.

_ Kika Cardoso, estará revisando contratos e cartas-acordo que envolvem o CineMaterna, sempre minuciosamente.

_ Ligia Ximenes irá conferir as enquetes feitas pelo Edu Fernandes, "nosso" crítico de cinema. Vai produzir o texto do e-mail marketing semanal com a programação da próxima cine-semana. E ainda cuidará do site do CineMaterna.

_ Maria Rita Barbi estará negociando a forma mais bacana de deixar os patrocinadores satisfeitos, criando propostas inusitadas, garantindo que as ações sejam implementadas.

_ Tatiana Storni estará fazendo listas de conferência: de calendário de sessões, de materiais em estoque, de chek-lists de eventos. Fará o pente fino para que tudo aconteça como planejado.

Taís Viana, uma das fundadoras desta ideia maluca de tirar as mães recém-nascidas de casa, estará pensando no futuro do CineMaterna, na sustentação econômica. Já eu, Irene Nagashima, a outra doida, estarei conferindo se as sessões estão acontecendo com o carinho que almejamos e corrigindo falhas na rota.

Sem demagogia, comemoramos trabalhando para um mundo mais compreensivo e acolhedor para as mães recém-nascidas. Acreditamos, de verdade, que mães felizes geram um mundo melhor através de seus filhos.

MATRIZ do CineMaterna em foto recente
Em pé, Karina
Sentada a partir da esquerda, Tatiana, Irene, Gláucia, Taís, Ligia e Carol
À frente, Gisele, Juliana (de óculos), Maria Rita e Kika