terça-feira, 17 de maio de 2016

Tá tudo vinculado

Sabe o que vejo no CineMaterna? Carinho. Cuidado. Amor. Ternura. Leveza. Afeto. Alegria.

Em menor proporção, também tem tensão, porque toda maternidade tem seus momentos negros, de sombra. Mas, ufa!, frequentemente vejo a preocupação se dissipar com um sorriso, um olhar ou um gesto nosso, que estamos lá para receber as famílias.

Sem modéstia, fazemos diferença no puerpério. Me enternece "ver" o vínculo acontecer nos olhares ternos trocados entre o bebê e suas referências, sejam a mãe, o pai, irmãos, avós ou dindas, nos beijos, abraços e brincadeiras, nas pequenas mãos que buscam a mãe durante a amamentação, no acolhimento após o choro.

O mais fascinante é quebrar a lei da física de estar em dois lugares: ao mesmo tempo em que assistimos a tudo de camarote, fazemos parte deste momento tão, tão especial e marcante da vida.


#comoeufaçoadiferença para #ocomeçodavida

Nenhum comentário:

Postar um comentário