segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Cinema + terna

Esta semana meu filho de oito anos questionou se nós, seus pais, temos férias quando queremos. Quando fui explicar que dirijo um negócio próprio, ele ficou perguntando "como assim, o CineMaterna é de vocês [meu e da Taís Viana]?". Depois de algumas tentativas de explicação, ele conclui:

- Aaaahhhh. Antes era só cinema. Aí vocês colocaram o 'terna'! É isso?

Rimos muito. Talvez ele ainda não tenha entendido o que significa ter um negócio próprio. Mas de uma forma inesperada, explicou o que fazemos. Como é nosso negócio, dirigimos com carinho e muita consideração por quem está nos bastidores, pensando nas mães que vão às sessões.

Talvez algumas pessoas pensem: é uma sessão de cinema. Se o cinema não é nosso e a bilheteria não é nossa, que trabalho isso pode dar? Saiba: zelar pelo conforto e tranquilidade de mães com bebês pode ser mais complexo do que aparenta! Principalmente porque o CineMaterna não é simplesmente uma sessão de cinema. É uma experiência de cuidado e acolhimento da mulher que virou mãe.

Algumas imagens de bastidores:

Materiais que seguirão a três cinemas diferentes
'Quartinho' onde fica parte do estoque do CineMaterna

Bombeiro acionado para zelar pela segurança dos bebês
Almoçando no cinema de forma inesperadamente confortável
Arrumando o porta-malas - tarefa complexa para fazer caber tudo
 (o bebê da foto é o Rafael, hoje com 4 anos)
Carro alugado e utilizado em sua máxima capacidade
Tudo é 'devidamente' transportado

O ano está só começando. Bora colocar encher os cinemas de ternura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário