quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Somos muitas à mesa

Começando pela direita: Juliana, Ligia,
Gláucia e Alexandra.
A partir do fundo: Taís (de azul), Karina,
Maria Rita, Gisele, Carol e Tati, na frente.
(e eu, por trás da câmera)

Essa é a matriz do CineMaterna, em uma foto pequena e tirada de celular. Talvez não dê para enxergar todos os rostos, da mesma maneira que quem vai ao cinema com seu bebê não vê toda a estrutura dos bastidores. Somos 10 pessoas, mais uma assessora jurídica (!). 

Taís Viana orquestra a sustentabilidade do CineMaterna, supervisionando o relacionamento com cerca de 80 shopping centers e patrocinadores nacionais. Eu, Irene Nagashima, harmonizo a operação das sessões nas 37 cidades, junto a 10 redes de cinema, acontecendo através das voluntárias. 

O CineMaterna é patrocinado pela Natura Mamãe e Bebê e Ri Happy Baby, sendo a Maria Rita Barbi responsável pelo relacionamento com as empresas. 

O que talvez você não saiba: os shopping centers são os agentes do crescimento, investindo o custo adicional de incorporar mais um cinema à rede do CineMaterna. Quando um shopping confirma que haverá CineMaterna em "seu" cinema, Karina Campo, que gerencia o dia-a-dia com os centros comerciais, entra em ação. Alexandra Rodrigues, assessora jurídica, elabora o contrato de parceria. 

As sessões são divulgadas por um trio: Carol Troque é a designer que cria as artes de divulgação, Gisele Silva, cuida do relacionamento com o público no meio digital (e-mail e Facebook) e Ligia Ximenes é responsável por toda a estrutura e comunicação do site

E para as sessões acontecerem nos 80 cinemas, Gláucia Colebrusco, supervisiona as equipes no Brasil e garante que haverá sempre uma pink para receber o público.

Claro, alguém tem que cuidar das finanças, a cargo da Juliana Freire, que junto com a Tatiana Storni, cuida da produção de eventos e projetos especiais. 

Sabe qual o final feliz? Mães e bebês que vão ao CineMaterna e encontram uma das 270 voluntárias espalhadas pelo Brasil, que recebem o público com um sorriso no rosto e empatia materna. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário