segunda-feira, 31 de março de 2014

Curtindo

Imaginei que ia ser uma experiência legal, mas me equivoquei... Foi uma experiência MARAVILHOSA! Parabéns pela organização e atenção. Foi a primeira vez que fomos e certamente iremos novamente. Um bom pretexto para deixar tudo de lado e curtir um momento com meu bem mais precioso, sem falar nas mamães muito queridas que conheci e na troca de experiências. Definitivamente percebemos que certas coisas não acontecem só com a gente, que não estamos sozinhas e o melhor é que tudo passa... Quem é mãe entende o que quero dizer!

Depoimento enviado em fevereiro de 2014 por Ciane Cáceres, mãe da Isabel, 3 meses, de Florianópolis - SC.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Trabalhar se divertindo


Esta foto foi tirada ontem, em Sorocaba/Votorantim (SP), com pessoas da matriz do CineMaterna e da equipe da cidade. Mulheres, mães, profissionais e...


... que gostam de se divertir! Nem que seja posando para uma máquina fotográfica disparando sozinha. Pensando bem, exatamente porque ninguém estava nos vendo, fizemos este pequeno "movimento" diante da câmera. Rs.

A gente trabalha muito, mas sabe trabalhar bem! (Depois conto mais detalhes deste lindo lançamento.)

terça-feira, 25 de março de 2014

Frases na parede

Em reunião em uma empresa, encontramos esta parede na sala:


E aí, reconhece de que filmes são as frases?

Hasta la vista, baby. Até o próximo post!

sexta-feira, 21 de março de 2014

Genoveva

Relato da Flávia Bergqvist, coordenadora na Kinoplex Shopping Tijuca, sobre um episódio que aconteceu no CineMaterna:

Ellie e Carl, personagens do filme
Up - Altas Aventuras, da Pixar
(reprodução)
Um senhorzinho entra na sala procurando pela esposa. Bem senhorzinho mesmo, uns 80 anos. Sobe procurando, desce procurando, não acha... Aí sobe de novo, dessa vez chamando em alto e bom tom: "Genoveva? Genoveva, cadê você?". Desce perguntando de novo.

Quando chega perto de nós, conversamos com ele que talvez fosse a sessão errada, que ela poderia estar em outra sala, quando a tal Genoveva aparece, atrasada...

Eles sobem pra cadeira deles (filme rolando...) e quando chegam lá em cima o senhorzinho para e fala: "Gente, essa é a minha esposa Genoveva que eu estava procurando!" O cinema veio abaixo, gargalhada geral por conta do senhorzinho!

segunda-feira, 17 de março de 2014

Acidentes com a tecnologia

Nosso primeiro acidente de trabalho com equipamento tecnológico usado no CineMaterna: derrubei um copo d'água sobre o teclado do computador da Taís Viana. O copo dela estava atrás da tela do meu notebook e, para ver melhor do que ela falava, empurrei o monitor para trás e... estava feito o estrago.

Impressionante foi a calma dela, inversamente proporcional ao meu desespero. Só me restava ficar aliviada porque era água e não outra bebida com potencial de melar (leia-se suco ou refrigerante).

Tatiana Storni com o secador de cabelo e
eu, nos mínimos espaços entre as teclas

Depois ela contou que bastava esperar secar que voltaria a funcionar. Experiência própria, já tinha visto outra pessoa passar por isso. (Ah, e todos os arquivos dela ficam na nuvem).

Taís trabalhando calmamente, 24 horas depois do acidente

Já ouvimos falar de colocar o aparelho que caiu na água no arroz (cru) para secar. Mas para colocar um computador, precisaríamos quantos quilos? o_O

segunda-feira, 10 de março de 2014

Vamos desligar?

Este é um apelo. Se você está no cinema, dedique-se a assistir um filme - e só. Silencie seu celular e deixe para conversar depois. São 120 minutos de descanso, mergulhado em um enredo diferente. É um momento para se desligar.

Se você está no CineMaterna, não é diferente. Claro, tem um bebê no seu colo ou passeando pela sala de cinema. Mas é cinema do mesmo jeito. Por favor, não ligue seu celular ou tablet. Converse sobre a maternidade, exaustivamente, mas no espaço destinado a isso: o bate-papo depois da sessão. 

Olha só o que acontece quando alguém liga seu tablet no escurinho do cinema:

Foto tirada em um CineMaterna

Sabe aquele ponto de luz no meio da plateia? Pois é. Não é legal um facho de luz vindo de outro lugar que não a tela. Atrapalha e incomoda. Aliás, dá para ver direitinho o que a pessoa está fazendo ao celular (tablet, nem se fala). Se há uma vida alheia que quero conhecer, é a que se passa na minha frente, no filme. ;)

quarta-feira, 5 de março de 2014

Busca feminina


Consegue imaginar o que estas mulheres tanto procuram dentro do cinema? Seria um laço de cabelo de bebê? Ou uma lente de contato? 


Acredite: era uma unha. Pink, é claro! Taís Viana inventou uma moda de colocar unhas postiças, um traço de vaidade aliado à praticidade e falta de tempo de ir à manicure. O problema é que a unha, mal colada, pode cair. Além de desfalcar o "traje completo", ainda tinha o risco de um bebê encontrá-la no chão. Portanto, a busca era mais que necessária. 


Final feliz, encontramos a unha, que era pequenina, do dedo mindinho. Foi a deixa para a brincadeira depois: um cartaz de filme ganhou uma unha postiça. 


Era Jade, a arara azul, em cartaz do filme Rio 2