sexta-feira, 12 de setembro de 2014

CineMaterna para quem?

CineMaterna é um programa para mães recém-nascidas. Existimos justamente para as mães que ainda estão naqueles primeiros confusos, intensos e loucos meses. Para algumas, são três meses. Para outras, quatro. Há aquelas que precisam de seis meses, enquanto outras, nove. Não é uma conta exata, e este tempo é muitas vezes definido pela licença-maternidade.

Dupla mãe e bebê recém-nascidos, no CineMaterna

Quando uma mãe volta a trabalhar, seja qual for o prazo, ela "retorna para o mundo". Ter horários para entrar e sair do trabalho a obriga a se esquematizar em relação ao seu bebê e a ela mesma. E aí, ir ao cinema com a companhia de chorinhos, luz acesa e som mais baixo já não é um programa tão idílico assim.

Mas para a mãe recém-nascida envolvida na sua rotina de amamentar-tomar banho de sol-trocar fralda-amamentar-dar banho-pôr para dormir-amamentar-trocar fralda-ufa!, o CineMaterna passa a ser um um refúgio, uma válvula de escape, um porto seguro. É exatamente durante a semana à tarde que bate a angústia das horas que não passam. Geralmente não há amigas nem companheiro disponíveis porque estão trabalhando. Tem a praça, mas pode chover e puxa, fui lá ontem e ventava muito. Dá para ir à farmácia, mas não preciso de nada. Tem o pediatra, mas é só daqui a duas semanas. Quem sabe vou à padaria tomar um suco, de novo?

Sabemos que ao escolher as tardes durante a semana estamos restringindo o público. Adoraríamos atender a todas as mães, ter sessões em vários dias e horários. Mas o CineMaterna é uma ONG e os recursos, limitados. Daí que decidimos respeitar nossa vocação de acolher as mães recém-nascidas, que precisam de um respiro, e, ao mesmo tempo, utilizar os espaços em horários ociosos. Mães e bebês não combinam com estacionamento cheio, elevadores disputados, cinemas lotados, que é o cenário dos finais de semana nos centros comerciais. Aqui, não estamos falando da mãe acompanhada, mas dela sozinha com seu bebê.

A grande conquista para muitas mães que vão ao CineMaterna é que finalmente conseguiram sair de casa sozinhas, só com sua maior companhia do momento, o bebê. Para o resto da população, é absolutamente trivial sair de casa. Para a mãe recém-nascida, é uma tarefa que demanda planejamento, preparação e muita coragem, mais do que ela jamais imaginou precisar para uma saída a dois.

Um comentário:

  1. To tomando coragem ainda. Podia ter um cinematerna no cinema do Imperator, no Rio. Ia ser taooooo bom rs

    ResponderExcluir