segunda-feira, 5 de maio de 2014

No lucro

Por Ligia Ximenes

Ligia Ximenes, gravidíssima de um açaí
Foto: Simone Novato

Estou grávida já há 34 semanas. Passou voando. Logo mais deixo os bastidores para me tornar novamente protagonista do CineMaterna: a mãe puérpera, esta que não desgruda da cria por nada. Não, não é a minha primeira vez. Já sou mãe da Cora, que desde suas sete semanas, e até os 18 meses, foi (e é!) minha companheira de aventuras. Mas, claro, ser mãe de um não é igual a ser mãe de dois. Tenho muitas perguntas: muda muito? Quanto? E vai dar pra gostar de todo mundo? Quanto tempo até a vida entrar nos eixos?

Levei estas perguntas pra um café pós-sessão. Assim, casualmente, joguei a bomba. “Como é ter que largar daquele bebê mínimo, quentinho e macio, para sentar no chão e brincar de casinha com os cavalinhos do My Little Pony?”. A mesa estava cheia de mães empreendendo esta segunda viagem, e todas se animaram em me oferecer respostas. Todas trataram do caos: além do pouco descanso e muito trabalho, há ainda a força necessária para realizar malabarismos que deem conta de atender as necessidades de todos etc e tal.

Ouvi atenta. Pra ser sincera, hoje não consigo nem me lembrar dos causos que elas contaram. Apenas me lembro de dizerem que era tudo confuso. Intenso. E apesar disso… era lindo. Valia cada lágrima. Cada minuto de sono a menos. Amor de irmãos. E eis que, entre as risadas, a gente enfim escuta a Danila, mãe do Jorge, dois meses de vida fora da barriga, o seu primeiro filhote, sua primeira sessão CineMaterna.

“Gente, eu achava que agora é que era difícil, mas agora já sei: estou no lucro”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário