sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Recarga

Esta semana foi um marco. Fizemos dois eventos de lançamento: terça-feira no Super Shopping Osasco e quinta-feira no Center Shopping Uberlândia. Com direito a fotos minhas tratadas a toque de caixa (veja álbuns de Osasco e Uberlândia)!

Ontem tivemos cobertura de imprensa, ao mesmo tempo, em São Paulo, São José dos Campos e Uberlândia. Gravações com regionais das TVs GloboRecord, SBT e BBC (aquela, de Londres!). Só no lançamento de Uberlândia, quatro equipes de TV, veja as fotos:








Taís Viana, dando entrevista em Uberlândia

Tinha acabado de comentar com a equipe da matriz como estava exausta depois dessa maratona, quando chega um e-mail com esta mensagem carinhosa da Vanessa Tassinari:

Obrigada por existir!!!!!

Simples assim, renovou minhas energias! Nós é que agradecemos, Vanessa!

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Über!

Über!

É nosso novo cumprimento. Serve em várias situações, normalmente em estados de humor exaltado e feliz.

Começou com uma piada da Taís Viana, que dizia que vamos começar o CineMaterna na terceira cidade alemã. Depois de Joinville e Blumenau, Über-lândia! Daí a virar nossa nova forma de comemorar, foi facim, facim.

Taís e Gláucia, num momento über!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Passa-passa


Izabella Iais é a barriguda do momento na matriz do CineMaterna: está grávida de 38 semanas do Lino. Na foto acima, posa toda feliz por ter usufruido de seu direito de estacionar na vaga de gestante - e notou que é apertada para sair com o barrigão.

Há um mês, Taís Viana e eu achávamos que daria para rearranjar as atividades da Iza durante sua licença-maternidade e que não precisaríamos de uma pessoa para substitui-la. De repente, pelo volume de trabalho que estava se acumulando, nos demos conta que não. Sentamos e desenhamos a estrutura atual - pessoas e funções - e percebemos que faltava uma pessoa.

Mesa de trabalho dispondo as pessoas e suas funções na matriz

Já sabíamos quem queríamos na equipe. Sexta-feira conversamos com a Karina Campo, coordenadora do CineMaterna na zona norte de SP, mãe da Pietra e do Lucca. Formada em turismo e acostumada a lidar com eventos, começou na matriz na segunda-feira. Vai cobrir a licença-maternidade da Iza e ficará conosco mesmo depois que ela voltar, já que estamos precisando de mais braços, cabeças e corações.

Iza passando parte de seu "equipamento de trabalho"
para Karina

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Turbo

Não sei se comento sobre este vídeo ou se deixo que você, leitor ou leitora, fique em dúvida se o que fazemos é algo sério. Em nossa defesa, posso apenas dizer que este vídeo foi gravado em um momento que não estávamos trabalhando e o cinema estava fechado. Não colocamos nenhum frequentador em perigo e não pagamos este mico em público. Quer dizer, agora está público, né? 

video

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Vidas em papéis

Temos quase 200 voluntárias ativas no Brasil. Ativas porque provavelmente temos a mesma quantidade de mulheres que já passaram pelo CineMaterna e saíram das equipes. A maioria, porque voltou a trabalhar, mas há aquelas que abriram um negócio, começaram uma especialização, ou mudaram de cidade.

São todas mulheres, a imensa maioria, mães. Quem não é mãe, é consultora em amamentação ou doula, profundamente envolvidas com a maternidade. É isso que permite que tenhamos a empatia necessária para acolher as mães do nosso público e seus bebês. Também nos leva a conseguir conversar por horas sobre nosso assunto preferido: ser mãe.

Outro dia, Gláucia e eu resolvemos colocar em ordem os termos de voluntariado, que estavam bagunçados. Tivemos que separar por ordem alfabética. A pilha de papel é impressionante.



Precisou de uma pasta especial para que consigamos manter a ordem. Pink, é claro.



A melhor parte foi rever alguns termos muito antigos, de mulheres que já não estão na equipe, mas nos marcaram: pessoas queridas que tiveram rumos diversos, estão até fora do país. Tem gente que entrou e ficou pouco tempo. Tem quem esteja até hoje, quatro, cinco anos depois. Cada termo tem a sua história e foi uma retrospectiva nostálgica.

Ter mulheres especiais como essas cruzando nosso caminho é um dos maiores presentes do CineMaterna.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Equipe autônoma

Em todos os lançamentos do CineMaterna, Taís Viana ou eu estamos - mais comumente, as duas. Conto nos dedos de uma mão os eventos que perdi. Um deles, o de Fortaleza, eu estava gravidíssima e não podia mais viajar de avião. Outro, em Recife, estava doente.

Eis que surge um convite do Ministério da Saúde para irmos a Brasília no mesmo dia em que tínhamos um mega lançamento em São Paulo. Um pouco de tensão com o fato de deixarmos a equipe "órfã", mas ao mesmo tempo, um alívio por saber que São Paulo é onde fica a matriz do CineMaterna e não faltaria gente para cobrir nossa ausência.

Pois nos representaram e com louvor, o que nos deixou orgulhosas por ter montado um time de primeira. A equipe se organizou, separou as tarefas, chamou mais gente e pronto! Evento lindo e pink de lançamento do CineMaterna na Cinemark do Shopping Cidade Jardim. Re-ple-to de mães e bebês, quase 100 famílias.

Além disso, chamamos Cacau QuerinoKarin Michels, fotógrafas, para cobrir o evento. São delas as imagens a seguir, que mostram um pouco dos - divertidos - bastidores.

Atrás, a partir da esquerda: Cléia, Elo, Sandra, Simone, Tatiana e Gláucia.
Na frente, a partir da esquerda: Carol, Ligia e Karina.
Vai um mimo Natura aí?
Raptaram a câmera e surrupiaram uma foto
Quem está grávida nesta foto?
Só a Izabella, ao meio.
E aqui, quem é a grávida? TODAS! Izabella, Karin no meio, e Cacau
Pose da fotógrafa recém-grávida
Pose da barriguda-mor
Carinho entre grávidas
Macaquices 

Tem uma pessoa que gostaria de homenagear com este post: Gláucia Colebrusco, uma advogada que "raptei" nas sessões há quase cinco anos e cooptei para trabalhar no CineMaterna, conduziu bravamente cada etapa do plano de emergência. Ela, que nada sabia sobre gerenciamento de equipes e eventos, cuida de nada mais, nada menos que 200 voluntárias no Brasil. Diverte a todos com seu humor ácido e me emociona ao mostrar sua preocupação, responsabilidade e desenvolvimento profissional.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Ei, tem alguém aí? Ô, se tem :)

Seja elogio, seja crítica, estejamos nós adiantadas ou atrasadas, até mesmo nos casos de perguntas repetidas - ou quando a ajuda já não mais necessária, ai! - a gente aqui no CineMaterna faz questão de responder a cada mãe que nos escreve.

E mãe escreve, hein? Tem mãe que escreve bom dia, boa tarde, boa noite. Mãe que pede: filme, cortesia, um sling igual àquele que apareceu na foto, ou mesmo a mudança de horário da sessão. Tem mãe que nunca foi. Quer saber como funciona, quanto custa, se pode levar um bebê tão pequenino. E tem, viva!, quem vai. Ela e seu bebê, completos. Mas tem quem vai só e torce para chegar logo a hora do bate-papo. Porque, sim, é preciso falar sobre as papinhas, a falta de sono, o cocô, os perrengues com a amamentação. E colher dicas. Quem sabe até trocar telefones? Tem quem convida as amigas. Vão em turma, tiram foto todas juntas, daquelas que vão entrar para a posteridade. E tem quem já foi e continua seguindo a gente, de perto ou de longe, mesmo que um novo bebê não faça parte dos seus projetos de vida. Mãe que quer saber qual é a próxima sessão e se pode levar o pai, a tia, os filhos crescidos, seus ou da vizinha. E que, quando diz que vai, mas no fim não consegue ir, escreve dizendo que não deu, porque a cria sofreu de dente ou dengo, vai saber. Tem mãe que agradece. Posta foto da família. 

E que manda figurinha fofa depois que a gente responde a sua dúvida:

 














E, claro, tem quem deixa a dica: não foi legal. E tem quem reclama. Esbraveja, ahhhhhhhhh!

Do outro lado da tela a gente sofre um tantinho com cada queixa, algumas palavras e frases ditas assim, no calor do acontecimento. Principalmente a gente reflete sobre o que pode melhorar no nosso jeito de fazer. Porque, sim, nosso desejo é fazer a jornada do pós-parto mais leve. Divertida. Porque, sim, todas nós, as garotas pink, somos mães. E, porque estivemos lá, sabemos como pode ser difícil. 

Às vésperas de completarmos cinco anos, crescidos para 30 cidades, e realizando 62 encontros a cada mês, graças à dedicação de 185 mães colaboradoras, mulheres que literalmente vestem a camisa, estamos orgulhosos. Dá um trabalho e tanto organizar tudo isso? Sim! Mas a potência destes encontros, de cada mulher recém-nascida como mãe com este mundo, segue nos alimentando.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

CINCO!

Adaptação comemorativa de Flávia Oliveira,
coordenadora CineMaterna no Rio de Janeiro

Foi hoje, 5 de agosto, que o CineMaterna completou cinco anos. Eu, que sou uma pessoa muito desligada de datas comemorativas, não percebi. E Taís Viana, co-fundadora comigo, achou que era amanhã. Daí que não escrevi nada de especial, não celebrei, não alardeei.

Mas, precisa? Pô, há cinco anos, nem em sonho cogitava estar presente em 30 cidades. Quase todas as vezes que viajamos, Taís me pergunta: "você imaginava que conheceríamos tantas cidades e pessoas, a trabalho?". Não, eu não poderia prever que passaria por tantos momentos felizes, fazendo algo que ajudei a construir. Mesmo nas fantasias mais malucas sobre meu futuro profissional desenhei algo assim. Não projetei este cenário, não escrevi este roteiro, mas junto com outra maluca, mudamos o curso das nossas vidas. Encontramos pessoas bacanas, profissionais qualificados que embarcaram conosco e navegam neste mar pink que é o CineMaterna. Mar que nem sempre é sereno e que passa por tempestades, mas seguimos em frente por acreditar que fazemos diferença.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Tantas emoções, que mal cabem no peito!

Segunda-feira, chega um e-mail de uma rede de cinemas perguntando se estaríamos em Brasília (DF) na quinta-feira (01/08). Haveria uma sessão de cinema fechada do Ministério da Saúde para lançamento da campanha da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) em um CineMaterna. Hã? Como assim? Quinta-feira teríamos lançamento em São Paulo, não fazíamos ideia do que estavam falando. Tentamos entender o que estava acontecendo, mas como estávamos nos preparando para viajar na terça e quarta-feiras, nem deu tempo de aprofundar na conversa.

Terça-feira, almoçando em Uberlândia (MG), chega outro e-mail, agora, da Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, perguntando se iríamos à solenidade de abertura da SMAM. Soubemos, então, que éramos convidadas e sentaríamos na primeira fila, afinal, o CineMaterna foi inspiração para a cerimônia. O tema de 2013 é "Tão importante quanto amamentar seu bebê é ter alguém que escute você". Ficamos emocionadíssimas que o Ministério da Saúde sabia da nossa existência!

Confesso que só acreditei mesmo quando, na quarta-feira, chegaram as passagens. Uau, que chique. Podia me beliscar, não estava sonhando. Missão cumprida em Uberlândia, pousamos no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, às 22h da quarta-feira.

Quinta-feira, 7h, Congonhas novamente. Ao chegar ao cinema em Brasília, percebi que cometemos um erro: no dia anterior convidamos as mães por e-mail e o horário descrito era cedo para a cerimônia, que seria seguida de filme. Fiquei profundamente chateada, algumas mães estavam, com razão, bravas.

Tensa, não consegui nem vibrar com nosso lugar reservado na primeira fila. Mas, ao ouvir nossos nomes e CineMaterna no discurso do coordenador da Área de Saúde da Criança, Paulo Bonilha, pulei da cadeira. Comecei a tremer. Não só mencionou nossos nomes, mas elogiou, elogiou e elogiou. Falou da importância da amamentação. E voltou a falar do CineMaterna. O coração veio parar na boca. Saí com as pernas bambas da cerimônia.

Fomos coroadas com mais elogios (muitos, intensos, genuínos) do coordenador da Rede Brasileira e Iberoamericana de Bancos de Leite Humano, João Aprígio, e convite para ir ao Rio, na Fiocruz, pensar como podemos trabalhar juntos pela saúde dos bebês através da amamentação.

Veja o release da Campanha de Amamentação.

Paulo Bonilha, coordenador da Área de Saúde da Criança, discursando 
Entrevista coletiva no lobby do cinema
Mães com dificuldade no acesso à cultura,
convidadas do Ministério da Saúde

Foi durante o discurso que Taís lembrou: ela foi doadora de leite materno para o Max, meu filho, quando ele tinha dois dias e meu leite não tinha descido. Foi quando nos conhecemos um pouco melhor, já que éramos colegas de yoga para gestantes, mas não exatamente amigas. Que caminho trilhamos, desde então!

De costas está Taís, com a Anna com dois meses no colo.
Ana Garbulho, doula pós-parto, estava dando o leite da Taís no copinho.
As pernas de pós-parto são minhas. 
João, meu marido, treinando dar o leite doado da Taís no copinho
para o Max, com dois dias

E para fechar meu dia repleto de leite materno: um vídeo criado para as quase 200 voluntárias do CineMaterna, idealizado pelo pediatra Carlos Eduardo Corrêa e produzido por Fádhia Salomão. Está fresquinho, ficou pronto ontem.


CineMaterna e Espaço Nascente - Semana Mundial de Aleitamento Materno from Fádhia Salomão on Vimeo.

Detalhe: fomos para Brasília e largamos o lançamento do CineMaterna no Shopping Cidade Jardim, nas mãos da nossa super-equipe. Gláucia Colebrusco, Izabella Loiola, Ligia Ximenes,  Tatiana Storni e nossa equipe de voluntárias (Carol, Cléia, Elo, Karina, Sandra, Simone) deram um show ao receber 130 adultos e 97 bebês. Muito orgulho da equipe nota mil que formamos!

Atrás: Izabella, Cacau (fotógrafa),
Tatiana e Karin (fotógrafa)
Na frente: Lígia e Gláucia (a partir da esquerda)

Este post é uma homenagem e agradecimento à equipe CineMaterna, que tornam a vida no pós-parto mais leve e divertida. Ah, CineMaterna faz CINCO ANOS daqui a quatro dias!