segunda-feira, 27 de maio de 2013

Escada abaixo

Estávamos, Taís Viana e eu, levando equipamentos em um cinema pela entrada de serviço, quando o funcionários que nos ajudava pediu que tomássemos cuidado. O aviso era por isso:


Para você que não identificou: milho de pipoca espalhado pelo chão. Pois é, estourou um saco de milho de pipoca de 25 quilos e espalhou na escada. Quando pedi que esperassem para eu tirar uma foto, o moço não me levou a sério. Ao me ver parada, tirando fotos com o celular, comentou, espantado: "e não é que ela vai tirar foto mesmo?". 


Pois é, tiro foto das coisas mais bizarras e inusitadas.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Que saudade!

Conversando com uma mãe no café, ela me contou que achava graça que passava o dia tentando fazer seu bebê dormir, e quando ele finalmente adormecia, sentia saudade. Mãe é um bicho muito estranho mesmo, de emoções paradoxais.

Fiquei um tempão com este pequeno parágrafo acima sem postar porque não tinha uma imagem para ilustrá-lo. Aí, cruzei com esta foto, de quase três anos atrás, dos meus filhos dormindo. Na época, estavam Max, irmão mais velho recente, e Eric, com dois dias de vida.


Quem é mãe de mais de um filho sabe que a hora de dormir, quando se está com um bebê novinho, é um dos maiores desafios da nova jornada. Ficamos aflitas só de pensar na tarefa, ansiando pelo momento de tranquilidade e um tempo para si e daí, quando eles dormem, ficamos paradas como bobas, olhando essas pequenas criatura dormirem, absolutamente extasiadas.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Very baby friendly

Uma das maiores dificuldades da saída com o bebê é a ausência de um fraldário, trocador ou alguém solidário às necessidades fisiológicas de um bebê. Eu, particularmente, sempre amamentei e alimentei onde (e como) fosse possível. Só que trocar fralda não é bem aceito em qualquer lugar. Até compreendo e apoio algumas restrições, principalmente em locais onde há alimentação. Mas se não quer que eu troque meu bebê na cadeira, que tal oferecer uma alternativa ao invés de apenas proibir?

Local novo na lista de cinemas amigáveis do CineMaterna, o Shopping CenterVale de São José dos Campos (SP) tem um dos fraldários mais bonitos e completos que já vi. Não precisa ser chique, basta ser funcional e aconchegante. Veja se concorda comigo:

Quadro na entrada do fraldário
Estacionamento de carrinhos não é exclusividade do CineMaterna!
Um lixo para fraldas e outro para "demais objetos"
Estampa do tecido do colchonete,
delicados e de bom gosto 
Saquinho de plástico para colocar fralda ou roupa suja
e outros itens que sabemos que nossos pequenos
são capazes de sujar. Rs.
Um calmo canto de amamentação e outro de papinha 
Tem mixer!
E até colheres descartáveis!
Essa banheira, sim, é CHIQUE! 

domingo, 12 de maio de 2013

Você você

Hoje é Dia das Mães.

Corta.

Duas semanas atrás. Noite de domingo. Casa dos sogros, todos dormindo. A TV ligada, nela o Chico Buarque revelando as histórias por trás das suas canções infantis. Tão tarde já, mas como desgrudar os meus olhos daqueles olhos tão azuis? A bailarina, o jumento, a galinha, o caderno, até "João e Maria", que não foi feita para as crianças, mas que as crianças adoram. Chico, e este seu dom de sentir e de fazer a gente sentir, fala sobre o nascimento de cada composição. Escolhe uma, conta um causo, depois canta. Inteirinha. Eu canto junto.

(sim, porque se você, como eu, tem filhos, sabe estas e muitas outras músicas infantis. Afinal, não basta ser mãe, é preciso saber cantar!)

De todo o repertório, apenas uma eu não conhecia.

Chico conta: a valsa nasceu em uma noite em que ele cuidava do neto Franscico, para que sua filha Helena pudesse assistir a um show no Canecão. Quando ela chega para buscar o menino, Chico se emociona ao ver ela tirar de dentro do berço uma blusa, deixada ali para que, durante sua ausência, o pequeno pudesse sentir seu cheiro. Ele emenda outra historinha. É de quando o menino fez um ano e foi enfim para a creche. Chico perguntou para aquele tico de gente "o que você faz lá?" e o tico respondeu "espero a mamãe".

E enfim canta Chico.

Você você. Uma canção edipiana. Aqui na voz de Manuela Doris, cantora italiana apaixonada por nossas criações. 


Corta. Dia das Mães. Todo dia, todo dia.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Lance de engenheira


Veja a utilidade de um diploma de engenharia no CineMaterna: Taís Viana, engenheira (química), em momento "utilidade doméstica" no corredor de um cinema. Tá, eu até conseguiria consertar o trocador, mas aí, não poderia tirar a foto!


quinta-feira, 2 de maio de 2013

Um estouro!

Você tem ideia do que seja o "amontoado" que está bem no meio da foto? Dica: tirei a foto pelo lado de fora de uma bombonière de cinema.


Estava passando na frente, cinema ainda fechado, porta da cozinha aberta. Até voltei e perguntei para checar se era isso mesmo.


São sacos de 25 quilos de milho de pipoca. Segundo a gerente do cinema, em dia de muito movimento, a pilha dura apenas algumas horas. Haja amantes de pipoca!