sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Aval de especialista

Eu a conheci porque é assessora de imprensa da California Filmes, uma distribuidora. Paula Ferraz me convidava para cabines, projeções fechadas à imprensa, para divulgar os filmes antes do lançamento.

Um dia, me falou que logo seria público do CineMaterna, com um sorriso no rosto que só as grávidas têm. A partir daí, começamos a conversar mais, a maternidade aproxima as mulheres.

Meses se passaram, ela teve seu Francisco (Tico) e veio ao CineMaterna. Sempre publica em seu mural no Facebook um elogio, mas de repente, li, orgulhosa, este aqui.
Hoje de manhã tive uma conversa deliciosa com a Irene e com a Taís, criadoras do CineMaterna. Posso parecer suspeita, porque amo cinema, mas seria injusto pensar de forma tão simplista. Esse projeto é muito mais do que um programa para mães cinéfilas... É um respiro muito grande para as mães fazer um programa com os seus bebês. Os três primeiros meses foram tão difíceis para mim (não é para todas as mães) que ir ao cinema com meu filho foi, e está sendo, quase que uma terapia. Até por que, estou apresentando para o Francisco aquilo que mais amo fazer. O CineMaterna tem uma estrutura incrível, elas sabem o que estão fazendo e como fazer direito! Vida longa ao CineMaterna!!! E obrigada por existir!

Ela, especialista e amante de cinema, elogiando o CineMaterna. É para não conseguir dormir de alegria!

Paula Ferraz, com seu marido e Tico, como chama seu pequeno Francisco
Foto: Simone Novato

Obs: Só recentemente soube que Paula teve baby blues, uma melancolia pós-parto que não chega a ser depressão, normalmente ligado à mudança hormonal, mas que complica ainda mais o começo da vida pós-nascimento do bebê. O depoimento da Paula é bastante ilustrativo do quadro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário