sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Ei, tem alguém aí? Ô, se tem :)

Seja elogio, seja crítica, estejamos nós adiantadas ou atrasadas, até mesmo nos casos de perguntas repetidas - ou quando a ajuda já não mais necessária, ai! - a gente aqui no CineMaterna faz questão de responder a cada mãe que nos escreve.

E mãe escreve, hein? Tem mãe que escreve bom dia, boa tarde, boa noite. Mãe que pede: filme, cortesia, um sling igual àquele que apareceu na foto, ou mesmo a mudança de horário da sessão. Tem mãe que nunca foi. Quer saber como funciona, quanto custa, se pode levar um bebê tão pequenino. E tem, viva!, quem vai. Ela e seu bebê, completos. Mas tem quem vai só e torce para chegar logo a hora do bate-papo. Porque, sim, é preciso falar sobre as papinhas, a falta de sono, o cocô, os perrengues com a amamentação. E colher dicas. Quem sabe até trocar telefones? Tem quem convida as amigas. Vão em turma, tiram foto todas juntas, daquelas que vão entrar para a posteridade. E tem quem já foi e continua seguindo a gente, de perto ou de longe, mesmo que um novo bebê não faça parte dos seus projetos de vida. Mãe que quer saber qual é a próxima sessão e se pode levar o pai, a tia, os filhos crescidos, seus ou da vizinha. E que, quando diz que vai, mas no fim não consegue ir, escreve dizendo que não deu, porque a cria sofreu de dente ou dengo, vai saber. Tem mãe que agradece. Posta foto da família. 

E que manda figurinha fofa depois que a gente responde a sua dúvida:

 














E, claro, tem quem deixa a dica: não foi legal. E tem quem reclama. Esbraveja, ahhhhhhhhh!

Do outro lado da tela a gente sofre um tantinho com cada queixa, algumas palavras e frases ditas assim, no calor do acontecimento. Principalmente a gente reflete sobre o que pode melhorar no nosso jeito de fazer. Porque, sim, nosso desejo é fazer a jornada do pós-parto mais leve. Divertida. Porque, sim, todas nós, as garotas pink, somos mães. E, porque estivemos lá, sabemos como pode ser difícil. 

Às vésperas de completarmos cinco anos, crescidos para 30 cidades, e realizando 62 encontros a cada mês, graças à dedicação de 185 mães colaboradoras, mulheres que literalmente vestem a camisa, estamos orgulhosos. Dá um trabalho e tanto organizar tudo isso? Sim! Mas a potência destes encontros, de cada mulher recém-nascida como mãe com este mundo, segue nos alimentando.

Um comentário:

  1. Extremamente ansiosa com o dia em que poderei ir à capital saborear uma sessão do Cinematerna. Emocionada com cada postagem...

    ResponderExcluir