quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Mudança

Confesso que não gosto de filmes iranianos. Para o cinéfilo radical, isso é uma heresia. O ritmo normalmente é lento, tomadas longas, muitos silêncios. Por isso, costumo fugir dos títulos de origem iraniana.

Na Mostra Internacional de Cinema de SP passa cerca de 350 filmes de 60 países em duas semanas. Na semana passada, para minha surpresa, me peguei escolhendo um filme do Irã na programação. Tudo começou porque vi no jornal a foto de divulgação do filme Encontrando Leila.

Fonte: divulgação

A atriz que interpreta a protagonista é a mesma de um dos melhores filmes que já vi na vida, A Separação. Nem pensei direito e saí para comprar o ingresso. Com a entrada na mão, me dei conta de que havia uma mudança de postura: estava me atirando no desconhecido em um filme iraniano, algo que antes, evitaria a todo custo. Percebi, então, que ao me surpreender com um filme, mudei minha visão e preconceito. Só por isso, fico feliz de ser cinéfila.

Nenhum comentário:

Postar um comentário