segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Maternagem em dobro

"O primeiro filho deveria ser o segundo" - esta foi a frase enigmática que ouvi de uma amiga, mãe de dois. Realmente, no segundo filho estamos mais relaxadas, sem os sustos, preocupações, neuroses e ansiedades do primeiro.

Considero que fui uma mãe de primeira viagem relativamente tranquila. Não fiquei trancada em casa, não esterilizei, não chequei se respirava a cada cinco minutos, liguei para o pediatra apenas em casos realmente urgentes. Nada contra quem tenha feito isso, acho que faz parte do pacote "ser mãe não tem manual". Cada uma é e faz de seu jeito.

Mas hoje, vejo que sim, também tive minhas neuras. Com o Max, meu primeiro, demorei quase quatro meses para sair sem ele, deixá-lo com alguém. Éramos ele e eu o tempo todo, para onde quer que eu fosse. Sabe aquela história de que para o bebê, nos primeiros meses, o mundo é a mãe, como se fossem um único ser? Pois a recíproca para mim, era verdadeira. Não era medo de deixá-lo, simplesmente não me passava pela cabeça que ele pudesse ficar com outra pessoa. Aquilo me exauriu, pois eu não tinha um espaço meu.

Com o Eric, o segundo, saí sem ele no primeiro mês. Saída curta, para buscar o mais velho na escola e passearmos um pouco, num momento nosso. Fez bem para os três.

A chegada do segundo traz novos desafios. Enquanto um chora, o outro precisa ser trocado. Dar comida para o maior enquanto o caçula mama. Colocar o mais velho para dormir - TEM que ser com a mãe - enquanto o menor ainda está acordado e o pai está viajando. Acho que isso é que faz com que as mulheres sejam multi-tarefas. E é incrível como o amor se multiplica.

Dizem que de dois para três filhos, a transição é bem mais tranquila. Bom, não irei confirmar isso, tá?

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Silhueta

Olha só, que belíssima imagem.

Foto: AJ Freire

A foto, tirada no CineMaterna na semana passada, é de AJ Freire, um pai, e foi postada no Twitter (@NerdPai). 

Curto fotografia e achei muito, muito linda a foto.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Começando!

Semana passada, a primeira de CineMaterna, recebemos 330 bebês nos cinemas de diversas cidades.

Mas o ano começou para valer nesta segunda, 24 de janeiro. Só na parte da manhã recebemos mais de 70 novos cadastros, além de várias mensagens no Fale Conosco. No campo "Como conheceu o Cinematerna?", a maioria respondeu que por indicação de amigas, inclusive esta, muito especial:

"Uma amiga que também é mamãe me contou [sobre o CineMaterna] e disse que vale a pena ir!!!"

;o)

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

CineMaterna paulistana da gema

Para quem não sabe, CineMaterna é uma iniciativa paulistana. Hoje é aniversário de São Paulo e fiquei pensando sobre a relação da iniciativa com a cidade. Talvez São Paulo seja a cidade com a crueza fundamental para que o programa precisasse existir e a quantidade de mães necessária para formar público e se tornar relevante. É uma cidade onde as pessoas são isoladas, até mesmo de suas famílias, pela sua grandeza e ritmo acelerado. A presença de mães e bebês circulando se faz necessária para lembrar quem somos e quais as nossas necessidades.

Foi nesta cidade que as mães foram levadas a sério por frequentar um programa de atualização cultural para puérperas. É estranhamente aconchegante a multiplicidade dessa cidade, que apoia as iniciativas mais diversas, que a gera e apoia a diversidade e permite a coexistência de pluralidades. Não é estranho que essa cidade tenha o emblemático signo de Aquário, lançador de ideias novas, vivendo um futuro a mil. E generosa como é, cede sua iniciativa, em ramas, para que outros a repliquem, com seu próprio sotaque.

Prova disso são nossos encontros no café, após a sessão. São iguais em São Paulo e em outras cidades onde temos sessões. Mães e bebês encontram a sua harmonia no caos.

Café nos primórdios do CineMaterna, em 2008, no Center 3
Café no Rio
Em SP, no Shopping Frei Caneca
Café em Porto Alegre
Em SP, no Shopping Market Place

Café em Belo Horizonte

Obs: como curiosidade, dentre as três fundadoras, duas são aquarianas, e uma delas faz aniversário no mesmo dia da cidade de São Paulo. Estamos ficando velhas, mas somando as três não chegamos nem perto dos 457 anos desta cidade.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Dinda

Ela me ligou para reclamar que a foto dela não estava no post anterior. Ela foi a viagem toda para Santos olhando pro Eric e falando: "D-I-N-D-A". Só porque foi a primeira a saber que eu estava grávida dele? Só porque acompanhou toda a gravidez? Só porque ficou ligando para a minha doula durante o parto para saber como andava? Só porque foi testemunha do registro dele no cartório?

Dinda (ou madrinha) é uma palavra que não fazia parte do meu vocabulário de paulista. Conheci no sul, com a família do meu marido. Não sou religiosa, não batizo meus filhos, mas isso me fez pensar no papel de uma dinda na vida deles. Em tese, madrinha é aquela que, na ausência dos pais, vai cuidar da criança. Gosto de pensar que dinda é a pessoa com afeição especial pela criança, que vai lhe trazer carinho, seja por palavras, olhares, cuidado, atenção. Não só na ausência dos pais.

Enfim, eis a foto que a Alê reclamou. Ela estava feliz da vida que era a primeira vez que tinha conseguido fazer um bebê dormir sem peito. Colinho de dinda, né?




sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Primeira do ano

Fomos as quatro - Alexandra, Gláucia, Taís e eu - para Santos, acompanhar o início das sessões no Shopping Praiamar e ajudar na transição de coordenação da cidade. Thaís está grávida de 35 semanas do Bento e passou a coordenação para a Bruna.

Eric foi junto.
Nós - e ele - esperando a sessão anterior terminar para arrumar a sala.
Thaís gravidona do Bento e Gláucia gravidinha de (?)
Thaís não descansou nem
em seu último dia de trabalho
Passagem de bastão entre Thaís e Bruna
Eric descansando no wrap, aliás, feito pela Bruna (Kika de Pano)
As mães ganharam foto da Biografia

A sessão foi repleta de gente especial!

Bebês maiores "dominando a área"
Rafaela estava fazendo 1 ano na sessão

Quatro amigas que há muito tentavam ir ao CineMaterna, conseguiram!
Mães que vêm ao CineMaterna desde que seus bebezões eram bebezinhos

Destaques do dia especial:

1) Muitas histórias, filme divertido para relaxar, encontros, mães e bebês felizes.

2) Todas viajamos com o pingente CineMaterna que a Alê nos deu. Para dar sorte no ano que apenas começou...

3) Licença-maternidade no CineMaterna dá direito a 18 meses de cinema com o bebê! Bento, estaremos esperando você no cinema!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A sementinha

Gláucia, com Helena, de 2,5 anos. Foto by Guga Ferri

A sementinha está na barriga desta moça, a Gláucia. Ela é responsável pelas equipes em São Paulo e nordeste, além da logística das sessões. É conhecida por dar colo a todo e qualquer bebê que vê pela frente. Tanto que resolveu ter o seu próprio. Vamos ver se vai "emprestar" o seu bebê para o nosso colo...

Parabéns, Gláucia! Bem-vinda ao mundo das mães de dois. Cansa, mas é muuuuito bom!

Obs: na primeira sessão do ano estávamos todas em Santos, acompanhando o início de uma sala nova. Teve sessão em SP, que ela coordena, mas estando ausente, o assunto no café foi tentar descobrir quem era a grávida. Não foi de caso pensado, mas foi divertido deixar a bolsa de apostas acontecer...

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

E foi dada a largada!

Hoje recomeçam as sessões. Nosso trabalho começou bem antes, na primeira semana de janeiro, quando checamos a programação dos cinemas para montar as enquetes. Mas antes disso, fizemos o calendário de sessões do ano inteiro. 14 cidades, 28 salas de cinema, encaixadas nas 52 semanas do ano.

Taís tem uma tecnologia sofisticadíssima para esta complexa tarefa: imprimir todos os meses do ano, com os feriados nacionais e regionais, colar um mês no outro, colocar no chão, pegar moedas e outros pequenos objetos para representar os diferentes cinemas. E fazer cidade a cidade. Só depois que estiver tudo certo, passar para o computador. Trabalho de uma tarde inteira! 

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

9 meses

Alexandra engravidou e nove meses depois nasceu Jonas. Foi quando eu engravidei e Eric nasceu quando Jonas fez nove meses. Agora tem mais uma de nós grávida, cujo bebê vai nascer quando Eric tiver nove meses.

Não, ninguém planejou para ser assim, mas ficou uma boa historinha para contar, não?

Quem está grávida? Vou manter um pequeno suspense... A dica é: ela já tem uma menina. Resposta na quarta.

Bem-vinda, sementinha...

domingo, 16 de janeiro de 2011

Final do ano

Eita! Sobrou um post de 2010: nossa confraternização interna. Fizemos um encontro na minha casa, a sede do CineMaterna. Foi uma reunião das mulheres paulistas que compõem os bastidores. Eu digo paulistas porque a Bianca, que é do bastidor e da linha de frente também, mora no Rio e este ano, não deu para trazê-la. :o(

Começou com uma grande coincidência: todas estavam de camiseta preta, sem que tivéssemos combinado. Acho que era para contrastar com o "pink cheguei" que usamos o ano todo.

A partir da esquerda: eu, Alexandra, Taís, Tatiana e Gláucia.
Falta a Juliana, que não pôde vir. E a Bianca, do Rio.

Este post não pôde deixar de fazer parte do blog porque eu tinha que eternizar um carinho: o momento especial, quando a Alê nos presenteou com um pingente CineMaterna.

Não é lindo?

E foi assim que fechamos o ano de muito trabalho: com uma troca de mimos, carinhos, risadas e agradecimentos.

Companhia gostosa

Encontro de mulheres é recheado de mimos. Uma tarde gostosa, entre amigas CineMaternas, representativo de vários encontros que se replicaram na época de festas, no final do ano. Lembrancinhas e doçuras para coroar um ano de muita produção.

Nossas doces lembrancinhas
Cheesecake da especialista Gláucia
Panetone de cupuaçu da Taís
Nossa fotógrafa oficial

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Retrospectiva 2010: conquistas

Em 2010 viramos OSCIP, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Uma grande conquista e motivo de orgulho.

Em 2010 realizamos o sonho de fazer sessões sociais, para atender mães com dificuldade de acesso à cultura. Fizemos uma em São Paulo, patrocinada pela Eletropaulo e ProAc (Programa de Ação Cultural - SP) e outra em Porto Alegre, com a Secretaria de Saúde do RS.

Em 2010 ganhamos nosso primeiro edital, novamente no ProAc. A diferença para o projeto acima é que não precisamos buscar patrocínio. Recebemos um valor, que será aplicado para "turbinar" nosso site. 

Foi sim, um ano de muitas conquistas. E temos muito mais a alcançar em 2011.

A retrospectiva termina por aqui. As sessões reiniciam na próxima semana, estamos nos preparando para receber o público, com saudade dos sorrisos das mães e das dobrinhas dos bebês.

Nos vemos por aí!


Posts relacionados:
CineMaterna é OSCIP
Sessão Social CineMaterna
Primeira vez no cinema
Sessão Social em outras terras
Deu ProAc na cabeça!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Mais uma pausa na retrô: público bizarro

Essa eu tenho que contar. Ontem fomos ao cinema, Gláucia, Alexandra e eu (mais Eric). Sessão regular, para assistir Além da Vida, de Clint Eastwood, para ver se daria para colocar em enquete no CineMaterna. Pegamos uma sessão com um público "estranho", digamos assim.

Assim que nos acomodamos, comecei a ouvir uma voz de homem falando quase sem parar. Quando olhei para ver quem era, percebi que era um homem que falava sozinho. Olhei para a Gláucia, que confirmou que era isso mesmo. Ele falou, cantou e no meio do filme, finalmente dormiu, deixando-nos em silêncio.

Em determinado momento, atrás de nós, uma mulher atendeu o celular. E conversou por uns dois minutos como se estivesse na sala da casa dela, em alto e bom som. Não acreditei.

À nossa direita, dali a um tempo, tocou um celular, com um toque desses de "música de balada". Claro que a pessoa demorou para encontrar o celular na bolsa. Quando achei que ela desligaria, constrangida por ter esquecido ligado, ela atendeu! E falou no mesmo volume que a mulher atrás de nós.

Havia uma mulher sentada à nossa esquerda, a duas cadeiras da Alexandra, que ficava encarando-a. Alê só contou isso depois.  Percebi a presença da mulher quando ela... PEDIU PIPOCA!!! E ela comeu, saiu, voltou, quase caiu sobre a Alexandra, tornou a encará-la.

E assim foi, nossa sessão "premiada". Ainda bem que o filme é bom e nos ajudou a "superar os obstáculos".

Imagine o que outra pessoa do público deve estar escrevendo: "E tinha uma mulher com um bebê no cinema! Que absurdo! Doida!". Eric certamente era dos mais silenciosos na sala...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Retrospectiva 2010: lotação máxima

Tivemos algumas gratas surpresas com sessões cheias. Primeiro, pela quantidade de gente em si. Segundo, porque as sessões eram espantosamente silenciosas e assistiu-se aos filmes tranquilamente.

O primeiro filme que encheu salas de várias cidades foi Alice no País das Maravilhas. A sessão 3D em SP quase lotou e a de Curitiba lotou a ponto de não ter mais ingresso.

Depois tivemos duas sessões Fisher-Price lotadas em São Paulo, sem nenhum lugar disponível. Em uma delas, inclusive, foi necessário mudar para uma sala maior. Ainda bem que era um sábado pela manhã e tinha sala disponível.

As fotos não muito boas abaixo são de uma sessão completamente lotada, com todos os 210 lugares vendidos.

Sessão às 11h da manhã de um sábado, fila se formando às 10h15.
Fila inteiramente preferencial, rs.
E o público foi se ajeitando
Estacionamento de carrinhos fora da sala…
... e na sala ao lado.
 
Lotou! A equipe (de rosa, à direita) precisou sentar no chão

Foi com a projeção de Tropa de Elite 2 em São Paulo. Foi uma decisão difícil, e pelo visto, acertada.

Tivemos também nosso recorde de público em uma sessão, com a pré-estreia gratuita de Juntos pelo Acaso, nossa primeira parceria com uma distribuidora de filmes, a WarnerBros. 270 adultos e 170 bebês em uma sala de cinema foi um espetáculo à parte. A distribuidora ficou tão maravilhada que enviou fotos para a matriz, nos Estados Unidos! Chique demais. Agora só falta sermos convidadas para organizar uma sessão como esta em Nova York. ;o)

Posts relacionados:
Alice fez Sucesso
Tuiter de Curitiba
Tropa de Elite
Pré-estreia de Juntos pelo Acaso

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Pausa 2 na retrô: Enroladinhos

Neste fim-de-semana, resolvemos levar as crianças ao cinema. Taís, Gláucia e eu, com Anna, Helena e Max (e Eric), respectivamente.

Vimos Enrolados, uma animação:

Uma versão moderna de Rapunzel, a jovem aprisionada em uma torre por uma bruxa. Seus cabelos são muito longos e ela os penteia com uma trança, penteado este que permitirá que um príncipe suba até a torre para conhecê-la e tentar salvá-la.  

É bastante divertido, inclusive para adultos, mesmo sendo dublado. O que me chamou a atenção foi o comportamento das crianças, cada uma a seu modo: 

- Anna gosta de fazer perguntas: "mãe, por que ele foi embora?"
- Helena torce: "vai cavalo, corre!" 
- E Max fica absolutamente mudo e quase sem piscar. 


Max, Helena e Anna, em foto by Guga Ferri

Disse meu marido que é a diferença entre meninos e meninas. Eu discordo, acho que é o jeito de cada um, se mostrando desde cedo. Curioso é ver estes pequenos seres de 2 e 3 anos assistindo 100 minutos de filme. Só indo desde bebê mesmo!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Pausa na retrospectiva: enrolação

Piadinha da Bianca: nas enquetes deste fim-de-semana, temos entre os filmes Desenrola e Enrolados. Qual vai ganhar? Hahaha.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Retrospectiva 2010: patrocinadores

Relembrando com carinho daqueles que nos deram o apoio fundamental para que chegássemos ao público: nossos patrocinadores.

Patrocinador master: Natura Mamãe e Bebê
Filme que enfoca o vículo mãe-bebê
Mimos de Mamãe e Bebê...

... para Mamãe e Bebê


Fisher-Price em datas comemorativas
CinePaterna by Fisher-Price
 

Fraldas Baby&Baby
Presente em Fortaleza, Recife e Salvador
 

Rossi Residencial: café-da-manhã na sala de cinema!
Ecobag: bebês ecológicos!

 

AES Eletropaulo: nos permitiu renovar o site e
fazer nossa primeira sessão social
Novo site


www.guiadobebe.com.br: parceria desde que somos "bebês"

Considere este post o nosso altar de agradecimento diário: sem eles, não estaríamos aqui - ou aí!

Posts relacionados:
Homenagem à patrocinadora
Presente de Dia dos Pais
Apoio fundamental

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Retrospectiva 2010: logística

Quem chega para um evento CineMaterna, seja um lançamento ou uma sessão patrocinada, não imagina a logística nos bastidores. Começa semanas antes, envolvendo desde a preparação do site até a confecção, separação, expedição e arrumação dos materiais no cinema, passando pela coordenação da equipe que vai receber o público no dia. Dá uma trabalheira danada... 

A parte mais "concreta" de um evento deste porte são os materiais a serem despachados. O mais impressionante é quando temos que despachar muitos materiais para várias cidades, simultaneamente. Isso aconteceu no início de 2010, quando recebemos todos os materiais da Natura Mamãe e Bebê. Depois voltou a acontecer no meio do ano, nas sessões CineMaterna by Fisher-Price.

Tapetes EVA e camisetas
Etiquetas para as caixas chegarem nos lugares certos
Caixas e mais caixas
Taís, Tati e Gláucia, tentando se entender no meio das caixas
Brinquedos
Envelopes para ajudar a separar os materiais menores
Centro de distribuição: casa da Taís

Por uma questão de custos, CineMaterna não tem sede própria, trabalhamos no esquema de home-office. Sendo assim, recebemos as caixas, separamos os materiais e despachamos a partir das nossas casas, que viram um pequeno e temporário pandemônio. Até revezamos os locais para que nenhum dos maridos nos expulse de casa... rs

Posts relacionados:
CineMaterna Logística e Distribuição
Presente de Dia dos Pais