sábado, 13 de agosto de 2011

CinePaterno de carteirinha

Por Edu Elias*

Este é só meu primeiro dia dos pais... Sendo assim, também é um bom momento para a reflexão. E aí eu concluo que os sete meses iniciais da Alice passaram longe de ser um drama. Foram na verdade uma aventura, algo novo e estimulante pra mim. E houve momentos de comédia também.


Quem imaginaria o papai aqui no cinema trocando fralda? E dando risada com um olho na tela, outro no xixi?

Sempre que posso vou ao CineMaterna. E a coisa mais legal é ver quando o olhinho da Alice brilha ao ver aquela tela gigante. No meu colo, ela ficou doidinha com as travessuras do Blu (a arara azul de Rio) e com as mágicas de Harry Potter, só pra citar dois filmes que vimos juntos.

Eu me divirto contando para as pessoas como é o esquema, para além dos chorinhos ouvidos na sala. “É assim: tem um pouco mais de luz, o ar condicionado é mais fraco e, de repente, uma criança aprendendo a andar pode bater no seu joelho...”

E se uma criança anda e encontra joelhos desconhecidos, no caso o meu... Não tem o menor problema: a gente se diverte e ajuda. Pois é muito interessante ver a leveza e a solidariedade entre as mamães e papais e vovós e titios do CineMaterna. Acho que quem procura este tipo de programa (que une um pouco mais a gente aos pequenos na medida em que dividimos um prazer) tem uma energia especial. Todos se sentem remando na mesma canoa da boa educação.

Que bom que meu trabalho permite certas escapadelas pra cruzar essa turminha. Aliás, a lógica é inversa. Eu mudei de trabalho para poder dar certas escapadelas. E (continuo aqui a reflexão) valeu muito à pena, para poder manter o hábito cinéfilo, quase um vício, que eu e a Cá sempre tivemos. Desde o começo do nosso namoro, dois filmes por semana eram a média.

Porque transformar a vida a ponto de deixar um hábito estimulante e enriquecedor sumir do dia-a-dia? Não é preciso, como deixam claro as sempre simpáticas garotas do CineMaterna. Muito obrigado por este presente permantente de Dia dos Pais. Vida longa ao CineMaterna!


*Edu Elias, jornalista, adora corrida de carrinho com a filha, é  apresentador do Rockgol, da MTV.

Um comentário:

  1. Que legal o depoimento para o cine paterna. Gostaria de solicitar que aqui em Floripa tenha sessões periódicas aos sábados para as pessoas que não podem ir as sessoes das terças por já estarem trabalhando. Público para isso tem, tendo em vista o numero de pessoas da ultima sessão. Parabéns pelo projeto. Vanessa

    ResponderExcluir