quarta-feira, 2 de março de 2011

Incêndios

O que faz com que gostemos de um filme? Algumas pessoas têm um olhar técnico, outros são movidos por pura emoção. O que nos emociona é algo muito particular, talvez nem seja possível saber ao certo. Pode ser a identificação com o tema do filme. Pode ser uma narrativa bem construída. Pode ser o gênero. Podem ser os efeitos especiais. Podem ser as atuações. Provavelmente é um pouco de cada coisa.

A imensa maioria dos filmes a gente gosta ou não gosta, assim, sem grande intensidade. "Ah, é legalzinho", "É bonzinho, sim", "Veja, vale a pena ver", "É bem feito". São poucos e seletos aqueles que eu digo que é um "puta filme", deste jeito. Apesar de não conseguir esmiuçar quais são os meus critérios, sei que gostei quando saio de uma sessão e quero falar sobre o filme - ou escrever, como é o caso aqui. Nem sei direito o que comentar, mas fico tomada por uma sensação de que o mundo ganha com o filme. Na minha leitura, claro.

Assisti a Incêndios e saí do filme transbordando de emoção. Filme franco-canadense, bastante pesado, de roteiro surpreendente.

Na leitura do testamento de sua mãe, os gêmeos Simon (Maxim Gaudette) e Jeanne (Mélissa Désormeaux-Poulin) descobrem que têm um irmão e que o pai, que os dois achavam que havia falecido, estava vivo. Dentre muitos pedidos, a maioria um pouco desconfortáveis, o último e mais importante: encontrar os dois e entregar-lhes duas cartas.

Não dá para contar muito do filme, só posso dizer que retrata o amor maternal na sua forma mais pura e visceral, caminhando lado a lado com o ódio. Uma história cuja essência é um paradoxo de sentimentos.

2 comentários:

  1. Olá Irene! Estou louca para assistir Incêndios, porém não encontrei nem listado como filme em cartaz no site do cine materna...
    Em tempo, vou também fazer uma crítica construtiva, ok? Fui a uma sessão no Shopping Villa Lobos, e não sei se dei azar, mas as "regreas de Etiqueta"no cinema postadas no site não foram seguidas nem de longe, pois houveram comversas paralelas ao meu lado durante todo o filme e ainda uma pessoa falando no celular. Considero uma pena pois amo cinema e desde a gravidez estava ansiosa para participar do cinematerna.Acabei decepcionada.

    ResponderExcluir
  2. Olá Flávia,

    Incêndios é um filme pesado, não entrou em cartaz no CineMaterna. Às vezes comento aqui de filmes que não entram, mas que são bons, para as mães cinéfilas.

    Sobre convivência... Atualmente, ste não é só um problema no CineMaterna, mas acontece - infelizmente - em qualquer sessão de cinema. Tentamos amenizar, às vezes pedimos silêncio, mas é impossível controlar as pessoas. Quem sabe não começamos uma campanha?

    Obrigada por frequentar!


    Bjsbjs
    Irene

    ResponderExcluir