quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010: minha segunda geração

E por falar em segunda geração de míni-cinéfilos, vou fazer uma retrospectiva fotográfica da minha gravidez.

Eu já tinha dito que não gosto de ser fotografada. E como meu marido não é exatamente um fotógrafo, eu praticamente não tenho fotos de mim grávida. Onde eu mais tenho fotos é nas sessões e por isso, fiz um levantamento destas fotos.

Lançamento no Shopping VillaLobos, SP.
Ainda não sabia, mas estava grávida de umas 4 semanas
Lançamento em Brasília, 3 meses, sem barriga ainda
Lançamento no Recife, 4 meses e algo aparecendo


Lançamento no Shopping Fashion Mall, Rio,
5 meses.
Lançamento no Shopping Anália Franco, SP,
6 meses
Lançamento em Florianópolis, 7 meses
Ainda em Florianópolis, brincadeira que Alê e eu fizemos com
as embalagens dos brindes da Natura Mamãe & Bebê
Com Renata de Almeida, da Mostra Internacional de Cinema na pré-estreia
de "O Estranho em Mim", com barriga de 7 meses
Sessão Fisher-Price do Dia das Crianças, aos quase 9 meses

E para fechar, deixo mais uma foto da série de auto-retratos que fiz, com 36 semanas, as únicas que tenho do barrigão.


Post relacionado:
Barriga

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010: segunda geração

Os próximos posts serão de retrospectiva de 2010. A maioria das fotos são inéditas e ao final, deixarei listados posts já publicados, relacionados com o assunto.

Vou iniciar com um fato marcante ao longo do ano: a segunda geração de míni-cinéfilos.

Começamos o CineMaterna no segundo semestre de 2008. Era natural que a segunda geração começasse a aparecer dali a pouco mais de um ano, 2010.

"Oi, lembra de mim?" - ouvi esta frase de várias mães conhecidas que chegavam à sessão com um novo - e fofo - bebê em seus braços.

Também fizemos nossa segunda geração no CineMaterna. Alexandra, nossa assessora de imprensa teve o Jonas em janeiro e eu tive o Eric em outubro.

Esta foto representa simbolicamente a segunda geração de frequentadores, pois há vários bebês dos quais  não tenho registro.

A partir da esquerda: Joana e o irmão da Alice, eu e o irmão do Max,
Rosiane e o irmão da Letícia, Laura e a irmã do Henry,
Alexandra e o irmão do Felipe

Minha homenagem às mães que encararam o desafio de cuidar de dois pequenos e que vão ao cinema relaxar, enquanto o míni-cinéfilo mais velho está na escola.

Posts relacionados:
Renovação de público
Segunda geração surpresa

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Até já!

É dezembro e lá se vai mais um ano. Um ano onde conhecemos mais mães, pais e bebês. Famílias de São Paulo, Rio, Campinas, Salvador, Recife, Vitória, Porto Alegre, Florianópolis, Santo André, Fortaleza, Curitiba, Santos, Belo Horizonte e Brasília. Ano em que 19 mil adultos e 11 mil bebês assistiram 95 filmes em 394 sessões CineMaterna.

Testemunhamos o crescimento de várias famílias, acolhemos a segunda geração de míni-cinéfilos. Fizemos parceria com várias empresas, que nos possibilitou oferecer sessões patrocinadas inesquecíveis.

Aprendemos, aperfeiçoamos, crescemos.

Agora vamos descansar um pouco, comer peru de Natal, trocar presentes, pular sete ondas, desejar tudo de bom e do melhor para nossos queridos. E logologo estaremos de volta, esperando você e seu bebê no cinema.

Se bater saudade, passa aqui no blog, que vai continuar em atividade, fazendo uma retrospectiva de 2010.


Com carinho,
Irene, Alexandra, Taís & Equipe CineMaterna

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Deu ProAc na cabeça!

Em outubro abriu um edital no ProAc (Programa de Ação Cultural da Secretaria da Cultura de SP) cuja proposta era premiar 12 projetos de criação/manutenção de sites de cultura. Lemos as regras e vimos que nosso site se encaixava perfeitamente, que poderíamos nos candidatar para melhorar nosso site.

O resultado acaba de sair. Sim, fomos um dos sites que ganhou o prêmio! Eram mais de 100 candidatos, foi uma grata surpresa. Fechamos o ano com chave de ouro - e muito trabalho, pois toda a papelada precisa ser providenciada até a primeira semana de janeiro... Ganhar prêmio não é assim, de graça!...

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Garçom Fashion

Conta-nos a Bianca:
 Temos um garçom xodó no café de Vitória que atende por... Fashion! Muito divertido, que sempre nos atende com carinho, junta as mesas, separa os pedidos e faz a maior festa. Daí que na última sessão ele pediu pra tirar foto com a gente pois ele tem um blog (!) onde coloca fotos com clientes e tal. Diz a Rafaela que ele é o ser mais antigo a habitar o Shopping Vitória, tipo uma figura característica do local. Eu confirmei, pois tinha mais gente cumprimentando o próprio do que o Papai Noel. Ele disse que em breve vai publicar nossa foto no blog dele, então fiquem atentas para o clipping!
Não é o máximo?
Rafaela, Bianca, Simone e Fashion!

Olha aí, Fashion, você também está no nosso blog!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Criança não trabalha, fica com a mãe

Gláucia de uniforme, com o Eric no colo,
em seu primeiro dia de vida


Quentinho no sling

Testando o trocador
Dormindo no café em Porto Alegre,
após a sessão social (onde deu sua primeira entrevista)

O pequeno nas nuvens durante entrevista para o canal da Rossi
Em reunião comercial
com um shopping
Eric dormindo no colo da mãe durante reunião em Cumbica

Fazendo dengo no colo da Gláucia em reunião na casa da Taís

Esses são vários momentos do Eric, segundo filho da Irene. Além de ir ao cinema, ele também frequenta reuniões de trabalho. Tem sempre um colinho disponível para ele e um carinho especial. Minha mãe, que é mineira, diz que mimo não estraga e a criança se sente muito amada, então a gente abusa. Estar o tempo todo ao lado dos filhos e poder trabalhar com um bebê por perto é muito reconfortante, vê-lo crescer dia a dia, por nos proporcionar uma nuvem de gentileza e nos mostrar, bem ali perto, um potencial de poder mudar o mundo.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

La Coincidência

Todas as semanas pergunto ao crítico de cinema Christian Petermann sua opinião sobre os filmes que vão estrear, para saber quais títulos coloco nas enquetes. Perguntei-lhe sobre Abutres, filme argentino - muito bom, por sinal.

Na Argentina, mais de 8.000 pessoas morrem em acidentes de trânsito a cada ano. Atrás de cada uma dessas tragédias existe uma máfia por prêmios de seguros e suas brechas legais. Sosa (Ricardo Darín) é um advogado que vive em hospitais públicos e delegacias em busca de potenciais clientes. Luján (Martina Gusman) é uma jovem médica recém chegada do interior. Uma história de amor começa quando Luján está tentando salvar a vida de um homem que Sosa considera ser um cliente em potencial.

Ele me passou sua impressão sobre o filme e contou que mediou um debate com o protagonista do filme, Ricardo Darín. E acrescentou: "o cinema estava TOMADO de senhoras fãs. Ouvi uma dizer: eu senti a barba dele!!!".

Ontem fui ao CineMaterna e estava conversando sobre este filme com a Renata, uma das coordenadoras da sessão. Ela contou: "minha mãe foi assistir Abutres em uma sessão que tinha debate com o Darín depois. Ela estava toda feliz porque conseguiu tocar nele!". Das duas, uma: ou todas as senhoras tiveram a mesma reação ao tocar em Ricardo Darín ou o Christian ouviu o comentário justamente da mãe da Renata... Não sei qual das duas situações é mais surpreendente!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Trabalho precoce

Eric no sábado, "trabalhando" na sessão Fisher-Price de Natal.


Não é exploração de menor, ele é muito bem remunerado com colo e leite materno. :P

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Inspiração ou intuição?

Várias pessoas já me perguntaram, em diferentes ocasiões e de variadas formas, como chegamos até o ponto em que estamos com o CineMaterna, como deve ser ótimo ter um negócio como este, que combina a maternidade com uma paixão, que é o cinema. A pergunta, no fundo, é para saber qual o "pulo do gato".

Em julho deste ano foi publicado um artigo no suplemento do New York Times que saiu na Folha de SP. O ensaio, de autoria de Phyllis Jorkki, era intitulado "Empreendedor não tem chefe, mas acumula todos os problemas".

Reproduzo aqui os trechos relevantes para o que vou comentar:

Sentados em seus cubículos, indignados com algum entrave burocrático ou com a quase incompetência dos superiores, alguns empregados pensam: se eu fosse o meu próprio chefe, não teria esses problemas.

Não, não teria. Teria outros problemas diferentes.

Aprender a dirigir um negócio já é uma tarefa bastante difícil. (...) Os empreendedores "precisam ser apaixonados pelo que fazem, porque é isso que lhes fará atravessar tempos difíceis", explica Susan Urquhart-Brown, autora de "The Accidental Entrepreneur" (O empreendedor acidental). 

Como empreendedor, você também precisa ser capaz de lidar com diversas tarefas simultaneamente, porque estará encarregado de marketing, folha de pagamentos, tarefas administrativas, impostos e plano de saúde. Prepare-se para dedicar longas horas ao seu negócio, disse Jessica Pryce-Jones, autora de "Happiness at Work" (Felicidade no trabalho). (...) Horas passadas num negócio próprio, embora sejam mais flexíveis, podem também ser imprevisíveis.

CineMaterna é dirigido por três pessoas: Taís, Alexandra e eu. Habilidades distintas, visões de negócio por vezes diferentes, experiências profissionais complementares. Enxergamos uma oportunidade sem saber exatamente a forma nem que rumo tomaria. Apostamos nossas vidas profissionais num negócio incerto, mas mergulhamos de cabeça. Vibramos com cada acerto, lamentamos e aprendemos com os erros, debatemos, tomamos decisões, nos entendemos e nos desentendemos. Montamos uma equipe que faz com que a engrenagem funcione, conseguimos parceiros que compartilham uma visão de mundo conosco.

E acima de tudo, trabalhamos muito.

Ou seja, não tem milagre, não é idílico, tem momentos difíceis, decepções, vontade de largar tudo. E muita paixão e orgulho.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Preciosidade

Quando acho que já vi tudo, sempre aparece alguém e me emociona.

Lançamento de nova sala em Porto Alegre, que já tinha CineMaterna há pouco mais de um ano. Na saída, vem uma mãe conversar comigo - Gabriela, com seu filho Pedro. Ela para na minha frente e diz: "Muito obrigada por ter trazido o CineMaterna para Porto Alegre. Meu filho está com 19 meses, esta é a nossa despedida. Fomos desde o lançamento, fez muita diferença nestes meses todos, na minha vida como mãe". Não sei se foram exatamente estas as palavras, a emoção do momento me impediu de gravá-las. Ficou só a sensação boa, meio turva por causa das lágrimas nos olhos...