sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Julgamentos

Eu fui ao cinema no sábado, com meu filho, que nem nome tem ainda, ao CineMaterna. Ele estava com dois dias. Não fui com o propósito de quebrar nenhum recorde, fui porque queria demais ver o filme da Mostra Internacional de Cinema. Eu estava bem, ele estava bem, sendo plenamente amamentado e protegido pelo meu colostro.

Não avisei ninguém que iria, pois só teria certeza na hora de ir. Minha intenção era chegar em cima da hora, ver o filme e ir embora, discretamente e sem alarde. Por quê? Medo de ser julgada erroneamente, mesmo sabendo que eu não estava fazendo nada de errado. Aquele cinema é minha segunda casa, sei do valor da amamentação na proteção imunológica a um bebê, era só ver o filme e ir embora.

Meu filho nasceu na véspera do início da Mostra, ou seja, dificilmente conseguirei ver outros filmes a não ser no CineMaterna. Tomei a decisão, arrumei a mala do bebê e fui. Meu marido me deixou na porta do shopping e ao sair do elevador, dei de cara com a Alexandra, nossa assessora de imprensa, com um jornalista do lado. Nos olhamos em choque: ela não sabia nem que eu iria, nem que o jornalista iria cobrir a sessão. Morris Kachani, jornalista da Folha de São Paulo, foi com sua esposa e bebê de 7 meses - e fotógrafo. Bom, para quem queria ir ao cinema discretamente, não foi bem o que aconteceu. Relaxei, curti o filme, mas depois, fiquei apreensiva com a possibilidade de "julgamentos" se aquilo saísse no jornal.

A minha história me fez lembrar a de outra mãe, amiga nossa, que veio ao CineMaterna pela primeira vez quando seu filho estava com 1 ano e 3 meses. Achei que estava indo ao cinema com o filho tão crescido porque estava trabalhando, ocupada, não tinha tardes livres. Conversando, descobri que não era este o motivo. Ela teve muita dificuldade em amamentar, acabou interrompendo mais cedo do que gostaria, foi um processo muito tenso e como este era um princípio importante no seu conceito de maternagem, tinha vergonha em sair com mamadeira e dos supostos e eventuais olhares julgadores que poderia encontrar. Ela, que é uma pessoa segura e dinâmica, sucumbiu ao medo do julgamento - que nem sabemos se ocorreria, como no meu caso.

Por que estas coisas acontecem? Por que temos que ser mães e ainda ficarmos ouvindo os questionamentos das pessoas que frequentemente nem sabem pelo que estamos passando, e num momento tão vulnerável e delicado de nossas vidas? Palpites, todo mundo tem milhões de palpites. Questionamentos muitas vezes mal colocados, conclusões apressadas.

Julgar é uma capacidade humana fundamental, e como diz o dicionário: é emitir parecer, opinião sobre (alguém ou alguma coisa); formar conceito, opinião. Mas prefiro quando é complementado por decidir, após reflexão. E nem sempre há reflexão, ponderação. E aí, ficamos frágeis diante dos outros.

Nem sei porque decidi escrever sobre isso. Ninguém me julgou, e se julgou, não me disse. Melhor assim. Ah, devem ser os hormônios do pós-parto - "eles" levam a culpa por tudo nesta fase!

Em tempo: eu levei sim, uma bronca. Da minha doula, que me mandou sossegar o facho, que pós-parto não é brincadeira, mesmo eu me sentindo bem. E eu achando que levaria bronca por causa do bebê... que aliás, só dormiu e mamou - e ronronou, como contou a Alexandra. Eu voltei na sessão da terça, cinco dias pós-parto já pode, né?

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Lançamento em Vitória

Estávamos a um dia do lançamento em Vitória e tínhamos uma lista com poucas mães confirmadas, menos de 100 - é pouco para nossos parâmetros. Sempre que isso acontece fazemos um enorme exercício para entender onde encontrar mães com bebês de até 18 meses que sintam falta de pegar um cineminha. Na manhã do evento, a Irene (que ficou em São Paulo por conta da barriga do bebê prestes a nascer) nos passa um número de 175 mães! O rápido crescimento foi gerado por uma grande matéria em um dos principais jornais da cidade.

Além de Taís, Jonas e eu, Bianca, nossa coordenadora do Rio de Janeiro, foi à cidade especialmente para treinar a equipe.

Taís e Jonas em Congonhas (SP)
despachando quilos de bagagem
para o lançamento
Chegando no Shopping Vitória (ES) pelas docas

O lançamento em Vitória foi uma sessão linda. Tinha uma tranquilidade palpável e foi repleta de gentileza. Desde a equipe da Cinemark, atenciosa nos detalhes, passando pelo pessoal do marketing do Shopping Vitória, que há muito nos esperava e que presenteou as mães com pipoca e bebida.

O que se via era uma interação única. Amigas combinaram de se encontrar, avós atentas acompanhando os netos, e pais participando e curtindo a volta ao cinema com o bebê no colo. E claro, bebês por todos os lados. É uma sensação muito boa e identificação imediata das mães que estão vivendo um momento tão único e, ao mesmo tempo, incrivelmente semelhante a todas.

Uma fila bonita de se ver
Família curtindo o programa
Taís recebendo o público
Flávia, nossa coordenadora, recolhendo histórias.
Essa mãe foi um dia antes a uma sessão comum
 e voltou para conferir a nossa.
Bianca e o estacionamento de carrinhos
Casal e bebê voltando à rotina cultural

A estreia do CineMaterna em Vitória aconteceu com o filme do momento, Comer, Rezar, Amar. Estiveram presentes 136 adultos, 83 bebês e 6 gestantes!

Jonas brincando no tapete
Movimento intenso no trocador
Pai curtindo a sessão
Mãe não desgruda o olho da tela e bebê dorme tranquilo
Um descanso e bate-papo do lado de fora
para os mais agitados (são todas meninas!)
Avós têm um papel importante no CineMaterna.
A da Helena estava maravilhada com o projeto e
deu apoio total para que a filha Núbia pudesse assistir o filme. 
Flávia, Tais, Bianca, Rafaela, eu e o Jonas no sling
Eu nem queria publicar esta foto porque a Simone, uma de nossas coordenadoras já tinha ido embora e ficou de fora. Eu, toda enrolada com a saída das mães e com o Jonas, lembrei de fazer a foto tarde. Só para registrar, aí está ela, a esquerda de camiseta preta. Simone saiu correndo para pegar os filhos na escola.

Taís e Bianca em momento de pura leveza! 
Missão cumprida! Obrigada, Vitória!

Chegamos ao lançamento em Vitória, última cidade nova programada para 2010. Uma meta estabelecida há mais de um ano, quando fechamos o patrocínio com a Natura Mamãe e Bebê. Sensação de missão cumprida e hora de desenhar novas metas.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Nasce um cinéfilo!

Olha só quem apareceu na sessão!


Irene foi ao cinema e mostrou o que todos queriam ver!



Ela não resistiu. Estava se sentindo tão bem no pós-parto que foi à sessão CineMaterna deste sábado para assistir ao filme Lily Sometimes, dentro da programação da 34ª Mostra Internacional de Cinema. Queria chegar, assistir o filme e ir embora sem ser notada. Acho que seu plano de passar despercebida  não deu tão certo assim...

Ligia e Cora, míni-cinéfila, Irene e bebê,
Jonas com Gláucia e Alexandra



Foi uma sessão de cinéfilos, bem tranquila. Com dois dias de vida e ainda sem nome, um menino atento e saudável chegou no sling e dormiu muito, mamou, fez barulhinhos deliciosos e ronronou aquele ronquinho de bebê.

Christian Petermann,
com uma ponta de inveja (rs)

Foi uma estreia e tanto e já conta para o currículo do futuro cinéfilo. Christian Petermann, nosso crítico de plantão, ficou eufórico ao encontrar a dupla e reconheceu que o garoto tem futuro: "nem mesmo eu fui tão cedo ao cinema!".

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Placa viajante

Olha só a placa que encontramos na porta de um elevador em Fortaleza:
 

Sim, a lei é válida para o estado de São Paulo. E até onde sei, Fortaleza fica no estado do Ceará! rs

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Nasceu

Nasceu hoje, 21/10, às 11h07, o irmão do Max, ainda sem nome, com 51 cm e 3,180 kg. O trabalho de parto começou às 6h, despretensiosamente, e quando vi, tinha nascido, na água. Quem lê assim, até pensa que foi simples como ir ao cinema com um bebê, hehehe.

Bem-vindo ao mundo com CineMaterna, meu filho!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Licença-maternidade

Se eu não parir até a próxima sexta, entrarei em licença-maternidade. Não entendeu? Pois é o dia que começa a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Duas semanas de maratona de filmes, 471 títulos, para ser precisa. Acho que ainda estarei grávida - tenho a impressão de que não vou parir nunca, hehehe. E se eu estiver barriguda, não tenha dúvida: vou bolar algum mega-esquema de cuidadores com meu filho e zarpar pro cinema. Não vai dar para ver três filmes por dia, na sequência, como eu gosto, mas um por dia e dois em alguns, acho que dá. Assistir três filmes ficará para os dias especiais, finais de semana, Max com avós ou tios. Quanto planejamento para o futuro incerto da minha barriga!

Mas CineMaterna tem um futuro totalmente certo na Mostra! Duas sessões, que é uma parcela ínfima diante das 1200 sessões do evento, mas serão nos padrões CineMaterna! Som mais baixo, luzes um pouco acesas, ar-condicionado ameno, trocadores na sala, estacionamento de carrinhos. É uma honra para nós, especialmente emocionante para mim como cinéfila, ter dois filmes escolhidos com carinho pela Renata de Almeida, diretora da Mostra. É o terceiro ano que temos esta parceria, que é simbólica, mas muito significativa. Um dos objetivos do CineMaterna é apresentar às famílias, filmes que normalmente não veriam, introduzir novos conceitos.

As sessões serão no Frei Caneca Unibanco Arteplex (SP), às 11h do sábado, 23/10 e às 11h na terça, 26/10. Os filmes são:

Sábado: Norte, norueguês, 90 min, legendas eletrônicas em português

Jomar, um ex-atleta, volta à realidade cinco anos depois de uma crise mental. Com paisagens românticas como cenário, ele embarca numa estranha e dramática jornada rumo ao norte, onde sua ex-namorada vive com seu filho, de quem só agora ele soube da existência. Durante essa expedição esquisita, ele conhece outras almas doces e atordoadas, que contribuem para levá-lo adiante em sua jornada relutante rumo à realidade.

(a legenda está em português de Portugal, não estranhe...)



Terça: Lily Sometimes, francês, 108 min, legendas eletrônicas em português

Lily é diferente das outras garotas. Desinibida e livre, ela não permite que ninguém lhe diga o que fazer. Vive o momento, em contato com a natureza, em um mundo e tempo próprios. Clara, sua irmã mais velha, saiu de casa há muito tempo para se casar e morar na cidade grande. Quando sua mãe morre, ela precisa voltar pra casa para tomar conta da herança e de Lily, incapaz de se cuidar sozinha.

Este filme francês é tão inédito, que nem estreou na França ainda (só foi exibido em Cannes, très chic!). E o único trailer que encontrei completo não tem legenda e não pode ser incorporado. Você pode vê-lo aqui (tem 20 segundos de propaganda antes).  

Aliás, você sabia que "trailer" em francês é "bande annonce"? CineMaterna também é cultura - sempre!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

De Florianópolis a Vitória

Por Taís

Por conta do trabalho, tenho um calendário com todas as sessões CineMaterna (até o final de 2011) colado na parede do meu escritório.

Como nossa equipe vive engravidando (rs), meu calendário tinha as semanas da gestação da Alê e agora tem as da Irene. Isso é importante porque viajamos muito e preciso saber até quando elas podem entrar num avião. Mas, por conta disso, eu geralmente sei melhor que elas em que semana da gestação elas estão! :-)

Pois então, a Irene entrou na 37ª semana no lançamento das sessões CineMaterna na Cinesystem do Iguatemi Florianópolis (05/10/10) e completará 39 semanas no lançamento da Cinemark do Shopping Vitória (19/10/10). Como seu primeiro filho, o Max, nasceu de 37 semanas, previ:

"Esta criança nascerá entre Florianópolis e Vitória" (favor ler em voz bem séria pra dar mais clima)

Mas já estamos em 18/10 e nada desse menino nascer! Pelo jeito, terei que trocar minha bola de cristal por um modelo mais novo e atualizado, de preferência 3G, com GPS e essas coisas modernas...

domingo, 17 de outubro de 2010

Esteiras de bagagem

Já que estou dando um tempo de aeroporto, vou mostrar as fotos de objetos em esteiras de bagagem que tenho colecionado por meses, sabendo que algum dia, escreveria sobre elas. Pois chegou o momento.

Em Porto Alegre, ficava rodando esta caixa, que aliás, não falava "gauchês" - que seria "Tu 'tá' retirando a bagagem correta?" (como meu marido é gaúcho e tenho família por lá, me dei ao direito de fazer esta piada, hehehe).


Esta estava em Curitiba, mais "realista" que a gaúcha por ser uma mala - mas com a mesma função.  Será que era mais eficaz?


A de baixo é da Infraero, vi em várias cidades. A finalidade era diferente, uma campanha de esclarecimento: cada um com sua responsabilidade. Diz o texto: "A Infraero disponibiliza os carrinhos e opera as esteiras, enquanto as companhias aéreas são responsáveis pela sua bagagem". Compreendido?


Esta era a mais bizarra. A primeira vez que vi, levei um susto, pois não percebi que era uma foto. Depois vi em vários aeroportos, é uma campanha contra o tráfico de crianças.

 

Pelo menos a mim, chamou a atenção! Não que eu tenha gostado da forma da campanha...

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dois extremos: Fortaleza...

Manhã de quinta, consulta pré-natal, 38 semanas de gestação. Na sala de espera, vejo entre meus e-mails uma mensagem da Taís com a notícia de que o cinema que recebe sessões CineMaterna em Fortaleza (lançado há um mês) fechará por tempo indeterminado. Um susto, começo a escrever um e-mail para a rede de cinemas para entender melhor a situação, mas sou chamada para entrar em consulta.

Quando saio, vejo que há uma ligação da Taís. Retorno e ela me informa que a Gláucia, que foi de São Paulo a Fortaleza especialmente para acompanhar a primeira sessão aberta ao público depois do lançamento do CineMaterna lá, chegou ao cinema e... estava fechado para reforma (desde a noite anterior)! Eram 11h e Taís estava no olho do furacão para tentar avisar as mães da cidade de todas as formas (Facebook, Twitter e e-mail marketing) que a sessão das 13h30 estava cancelada. Claro que sabíamos que não seria possível avisar todo mundo. Pedimos à Gláucia que ficasse no cinema para receber as mães e lhes explicar a situação.

E aproveito este espaço para pedir desculpas às mães que não viram os avisos em tempo e foram ao cinema. Sabemos da logística que é sair de casa com um bebê, ainda mais com um horário a cumprir.

... e São Paulo

Agora, o relato (e imagens) do outro extremo: a alegria de bater nosso próprio recorde de público e bebês no CineMaterna. Ontem foi a pré-estreia de Juntos Pelo Acaso (cortesia da Warner). Cinemark, Shopping Market Place, 14h de uma quinta-feira de tempo instável em São Paulo.

Placa especialmente confeccionada pelo Leonardo, gerente do complexo, para nossa entrada exclusiva.

A sessão era às 14h, esta imagem foi tirada às 13h10.

10 minutos depois, a fila para entrar - resolvemos liberar um pouco mais cedo, pois já tinha muita gente.

Lembra do corredor vazio da primeira foto? Pois é este aqui!

Pipoca e bebida, também cortesia da Warner.

Lotou mesmo. 270 adultos e 168 bebês.

Estacionamento I

Estacionamento II

Estacionamento III

Estacionamento IV

Estacionamento V

Estacionamento VI: eram 98 carrinhos!

Pose junto do cartaz do filme, recordação imprescindível!
Sim, superou todas as nosssas expectativas. Algumas pessoas não conseguiram entrar, pouco antes das 14h a sala tinha lotado. Ficamos tristes, mas não cabia mais gente. Vamos aperfeiçoar nas próximas, ver o que podemos fazer para englobar todo mundo. Talvez não seja possível abraçar o mundo, mas a gente tenta, sempre...

Indo de um extremo ao outro

Nunca tivemos um dia tão ambíguo no CineMaterna: a felicidade de uma sessão de sucesso em SP e a tristeza de decepcionar o público em Fortaleza (mesmo não sendo nossa falha e não tendo como ter feito diferente).

Assim é construída nossa história: com aprendizados, contratempos, conquistas, decepções, aflições, superação, dilemas, felicidade, decisões. Da mesma forma que caminha nossa vida e a de nossos filhos...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Qual o nome do filme? (por Alexandra)


Vê esta foto? A mim lembra um cartaz de filme, um drama psicológico profundo. Algo filmado pelo cinema novo japonês. Talvez fosse mesmo, se a grávida em questão não estivesse com esse sorriso de quem se diverte com o inusitado da situação.

A foto foi tirada no dia D, a Irene no limiar da 37ª semana (um marco do primeiro parto) e com uma mudança de lua na agenda. Estávamos trabalhando e ela mereceu um descanso, um escalda-pés e um clima de relaxamento. Prestes a ter seu segundo filho, Irene corre o tempo todo: pegar o Max na escola, fechar a programação, fotografar uma sessão, levar as cachorras na veterinária, sem largar o celular. Quem disse que vida de mãe que trabalha em casa é tranquila?

Ser assim, repleta de atividades faz parte da natureza dela e, agora, prestes a chegada do segundinho, eu gosto de vê-la assim, nesta cena. O prólogo do parto anunciado nos faz esperar, num misto de agonia e ansiedade, este novo ser. Todos são coadjuvantes diante de uma grávida.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Tropa de Elite 2 - O Inimigo Agora é Outro


Fui ver Tropa de Elite 2 na sexta, dia de estreia. Eu e um mundaréu de gente querendo conhecer o destino do Capitão Nascimento.  

Meus comentários:

1) É um PUTA filme. Atuações impecáveis, roteiro "sem barriga", ou seja, prende a atenção da primeira à última cena, de narrativa ágil e enxuta.


2) Tem violência em várias passagens (corpos queimados, corpos ensanguentados, gente levando tiro e apanhando feio) e também na história, que é um soco no estômago. Nada é exagerado nem gratuito, encaixa-se dentro de um contexto; em algumas partes, acho que o diretor até nos poupa de mais violência.


3) É barulhento, tem tiros em diversas cenas.


4) Tem bastante palavrões.


5) E tem cenas - acredite! - hilárias.
 

Eu a-do-rei o filme, fiquei bem mexida, não conseguia levantar da cadeira - e não só porque estou pesadona com meu barrigão de 9 meses, hehehe. 

Não o recomendo a puérperas que ainda estejam sensíveis, nem a famílias com bebês maiores, que já estejam falando, podem absorver um vocabulário pesado e compreender imagens mais agressivas. O som ficará mais baixo (no "padrão CineMaterna"), mas tiros são tiros e não podemos baixar demais - ou os diálogos não serão ouvidos.  

===

Fui ver o filme por motivos pessoais, mas acima de tudo, profissionais. Colocamos o filme em enquete "no escuro", sabendo sim, que é violento e barulhento, mas sem saber o quanto e como, exatamente. O público tem pedido, é O lançamento nacional do ano. Foi um dilema. A solução foi colocar em enquete apenas aos sábados, ou seja, nas cidades que têm mais sessões e público e que estamos há mais tempo. 

Refletimos e discutimos muito entre nós, no CineMaterna, sobre este filme. Eu, particularmente, acho que não dar a possibilidade de o público ver o filme é uma espécie de censura prévia, um julgamento nosso do que é "adequado". Ninguém é obrigado a assistir: é importante saberem o que estão para ver, por isso meus comentários. 

Pense e tome sua decisão de assistir ou não. Você pode optar por ver em DVD daqui a algum tempo - mas não compre DVD pirata!  

domingo, 10 de outubro de 2010

Coleção primavera-verão CineMaterna


Proposta de nosso novo modelito de sapato, hahahaha. Até parece que eu consigo me equilibrar sobre um par desses. Ainda mais agora, que a barriga me faz pender para frente! rs
 

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Juntos pelo Acaso

Semana passada recebemos um e-mail assim:
Estamos lançando o filme Juntos Pelo Acaso no dia 15 de outubro e acho que o filme tem tudo a ver com o CineMaterna.

Na comédia romântica "Juntos pelo Acaso", Holly Berenson (Katherine Heigl) é uma banqueteira de sucesso e Eric Messer (Josh Duhamel) é um promissor coordenador de esportes. Após um primeiro encontro desastroso, as únicas coisas que compartilham são a antipatia que têm um pelo outro e o amor pela afilhada, Sophie. Quando ambos se tornam a única família de Sophie, Holly e Messer são obrigados a colocar suas diferenças de lado. Tentando equilibrar ambições profissionais e eventos sociais concorrentes, eles terão que entrar em um acordo para viver sob o mesmo teto e cuidar da pequena Sofie.

Pensamos em fazer uma pré-estreia para o seu mailing de mães/bebês. Poderia ser no dia 14 de outubro. Vocês já fizeram pré-estreia? O que acham?
Quem nos escrevia era a Denise, gerente da Warner Bros aqui no Brasil. Muuuuuito chique, não?

A negociação rolou durante o dia inteiro, tínhamos que entender a proposta, encaixar no calendário de sessões, ver qual o cinema, se seria gratuita ou paga pelo público. O tempo era curto, pois como os cinemas fazem a programação com 10 dias de antecedência, tínhamos um dia para fechar.

E fechamos! Será em São Paulo, na Cinemark do Shopping Market Place, na quinta, 14 de outubro, 14h. Sessão gratuita para mães com bebês de até 18 meses e acompanhante. Com direito a pipoca e refrigerante, cortesia da Warner também!

Eu ainda tive a audácia de pedir uma sala maior, pois pela nossa previsão de público, a que frequentamos usualmente ficaria desconfortável, sem espaço para os bebês-conforto, sacolas, bolsas, pipoca, bebida, e por aí vai... Isso porque os carrinhos nem entram na sala, são estacionados fora! Agora a gente precisa encher a sala, tá?

Como você deve imaginar, não dá para oferecer a pre-estreia em todas as cidades. Mas não será por isso que você não verá o filme, pois entrará em enquete em todas as cidades e em outras salas em São Paulo. Está em dúvida se quer assistir? Veja o trailer!

Warner e CineMaterna, juntos, nada por acaso! :P




quinta-feira, 7 de outubro de 2010

(Segundo) Lançamento Florianópolis

Por Taís

Pra variar... na véspera, saíram de São Paulo 58 quilos de bagagem CineMaterna em direção a Florianópolis. Aprendi algo importante: há um limite de 9 volumes que podemos levar, de forma que a atendente teve que juntar duas caixas pra não ultrapassar esse limite...

Infelizmente eu continuo sendo barbeira com todo tipo de veículo, inclusive carrinho de aeroporto - cuidado passageiros!


Entregue nossa bagagem na CineSystem do Iguatemi Florianópolis, começa o segundo round - gravação do programa Falando, da TVCOM SC, com duas mães e um pai que já tinham frequentado as sessões. (Obrigada pela participação Ligia, Frankie e Ellen!).

No dia seguinte, terça-feira, começamos cedo - às 11h já tinha um casal perguntando sobre os ingressos do lançamento, mas o cinema abriria apenas às 13h! O jeito era passear pelo shopping e dar um tempo... que "sacrifício"! (rs)

Passei na linda loja da Gente Miùda, que patrocinou os ingressos do lançamento, e encontrei o Gilberto, que é dono da loja junto com sua esposa Izabel.


Antes de começar a correria, fomos nos arrumar no banheiro do cinema, que é um show à parte.


E às 13h já começaram a chegar as super pontuais mães de Florianópolis, o que acalmou meu coração, que fica sempre com medo de não vir ninguém... :-)


No total, vieram 193 "gentes" entre mães, bebês e acompanhantes! E não faltou ingresso pra mãe nenhuma, pelo contrário, até sobrou um na mão da Viviane, bilheteira da CineSystem.


A sessão foi deliciosa e agradecemos a todas as mães que vieram, às mães voluntárias da CineMaterna em Florianópolis, ao Valdinei gerente da CineSystem, à Thaisi do marketing do Iguatemi, ao Gilberto e à Izabel da loja Gente Miùda, à Natura Mamãe e Bebê por patrocinar tudo isso e à Graciela Lindner, fotógrafa parceira que participou do evento e tirou fotos infinitamente melhores que as que eu tirei com o celular! :-)

As fotos "de verdade" do evento podem ser vistas em www.gracielalindner.com, selecionando "site", depois "Clientes" e colocando a senha "cineigua2010". Se você estiver nas fotos, pode pedi-las pelo e-mail photo@gracielalindner.com.