segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Exclusividade


Olhá só o que nós ganhamos neste sábado, na sessão em São Paulo! Um caixa exclusivo, com direito a placa impressa em rosa-pink!

Quem aproveitou foi o Jonas, que ficou brincando com a atendente... Ou será que foi ela que aproveitou para brincar com este bebê tão fofinho, charmoso, lindo e... corintiano (!)?

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Celebrar!

Gente, esquecemos de comemorar os dois anos "oficiais" do CineMaterna! Sempre lembramos de duas datas: quando começamos a "invadir" os cinemas com nossos bebês (fevereiro de 2008) e quando lançamos oficialmente o CineMaterna (agosto de 2008), nos moldes como são as sessões hoje. O lançamento oficial foi no início de agosto, mas a ONG foi fundada em 24 de agosto de 2008.

Bom, eu tô celebrando... Com um sorriso no rosto e o coração feliz por termos chegado onde chegamos. Quem diria, 12 cidades, 24 meses depois?

Buuuuum!

Cismei esta semana que minha barriga está enooorme. Estou com 31 semanas de gestação e fui olhar minhas fotos da primeira gestação, de quando estava em trabalho de parto. A barriga atual está equivalente em tamanho a que eu tinha com 37 semanas. E ainda tem algumas semanas pela frente, ai. Eu vivo falando: vou explodir.

E por falar nisso, uma amiga me contou que quando ela estava grávida do segundo, fez exatamente este comentário, de que ia explodir. Dali a um tempo, a professora de seu filho de 3 anos lhe perguntou por que ele ficava dizendo para um amiguinho, cuja mãe estava grávida, que ela ia explodir - e o amiguinho desatava a chorar.

É, nossos pequenos prestam muita atenção. Pena que quando a gente cresce, perde esta habilidade de "esponja".

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Cinéfila, com orgulho

A matéria feita pela TV Record foi ao ar (veja abaixo). A reportagem ficou muito bacana, é quase um míni-documentário sobre nós.

Meu marido, crítico mordaz, fez um comentário engraçado. Aparecem: Taís como engenheira, Alexandra como jornalista e eu como... cinéfila! É, de tanto falar nisso, virou profissão! Segundo a Alê, eu posso fundar um sindicato dos cinéfilos!



(caso não consiga visualizar, clique aqui)

sábado, 21 de agosto de 2010

Lançamento em Florianópolis!

Florianópolis é uma linda cidade, ilha comprida no Oceano Atlântico, com montanhas, grandes distâncias e, claro, praias. Cidade de 400 mil habitantes e apenas 250 táxis! Quando Taís e eu fomos na vistoria, percebemos que não é fácil conseguir um na cidade. Sabendo disso, quando chegamos ao aeroporto, fomos ver quanto era para alugar um carro. Compensava, pois no primeiro dia, teríamos que nos deslocar bastante. Quem dirige? Quem navega (viva o GPS e o Google Maps!)? Quem dá palpite? Quatro mulheres, um bebê e um carro sem direção hidráulica - isso dá nome de filme!

Primeiro desafio: colocar toda a nossa enorme bagagem de lançamento (4 caixas, dois tapetes EVA, caixa de fraldas e sacola com estoque de fraldas - que não eram do bebê, banners e porta-banners, 4 malas, mais bolsas) num pequeno Palio. E ainda tínhamos que entrar, claro.



Sim, conseguimos!

A partir da esquerda: Taís, Gláucia, Alexandra e eu.

A barriguda aqui ficou de motorista e foi responsável por lances cômicos por conta da falta de direção hidráulica.


Como sempre, mal chegamos à cidade e fomos... ao shopping! Mais precisamente, ao cinema. Fechado. Descarregamos nossa bagagem, almoçamos e partimos para o primeiro compromisso: uma entrevista em rádio.

Na cidade, há um local chamado Morro da Cruz, onde fica a maioria das emissoras de TV, lá no alto, de onde se tem uma linda vista. Pegamos nosso amigo Google e lá fomos nós morro acima. Surreal, o caminho: ruas estreitas e curvas, passando pelo meio de casinhas simples, teste de fogo para a motorista barriguda, no carro 1.0 sem direção hidráulica. Chegamos bem, mas... a entrada da emissora era um cotovelo para trás! Impossível fazer a curva naquele rua estreita, duas mãos, carros estacionados nas laterais da rua, eu sem direção hidráulica - e um povo afobado querendo me ultrapassar. Quando eu ia tentar fazer a manobra, veio um carro e parou bem na nossa frente, queria entrar na emissora, cuja cancela estava bem atrás de nós. Não tínhamos como sair dali - e muito menos tentar uma manobra. A solução foi nos apresentarmos dali mesmo na guarita e... entrar de ré no estacionamento. Não sei quem ria mais: nós ou o moço do outro carro.

Dada a entrevista, descemos o morro e fomos para outro shopping. Nossa ida a Florianópolis foi disputada por dois shoppings e dois cinemas. Tínhamos que começar por um, mas logo as sessões irão se alternar entre dois locais, ambos excelentes.

Fomos a uma reunião, jantamos cedo e voltamos pro morro, onde teria uma entrevista ao vivo na TV local. De novo o "caminho de minhoca", mas sem a entrada triunfal.

Estava no banheiro me maquiando, quando ouço alguém bater na porta. É a Gláucia, que diz "você vai sentar do lado da Miss Santa Catarina, eu vou te maquiar melhor!". Hahaha. Éramos quatro entrevistados e estrategicamente sentei longe do mulherão, pois não tinha maquiagem que diminuísse nossa diferença de altura!

Na saída, uma recordação da linda vista a partir do morro, com foto da ponte Hercílio Luz, que liga o continente à ilha. Na hora de ir embora, descobrimos que o nosso amigo Google nos deu o caminho mais difícil para subir e descer o Morro da Cruz. Tinha uma estrada muito mais fácil de dirigir, pela qual descemos.


Exaustas daquele dia intenso, finalmente fomos pro hotel.

No dia seguinte, nossa conhecida rotina de lançamento: 10h da manhã, na porta do cinema, encontro com a equipe.

Três loiras e uma morena...

... conhecem as quatro morenas paulistanas.
A partir da esquerda: eu, Luciana, Taís, Lucíola e Gláucia abaixadas, Juliana, Sheila e Alexandra.

Resolvemos manter baixas as nossas expectativas, afinal, a cidade é pequena. É muito bom ser surpreendida positivamente! O público foi chegando, chegando e chegando. E chegando!




E chegou a 120 adultos e 81 bebês. Lançamento lindo, com cobertura de TV e jornal, as maiores localmente. Teve celebridade local, o "homem do tempo" que é pai recente, pai sozinho com filho, foto oferecida pelo Floripa Shopping na entrada...






... mimo da Natura Mamãe e Bebê e do shopping na saída.


E durante? CineMaterna!







Final do dia, dor nos pés, corpo cansado, muita satisfação de mais um lançamento bem sucedido, sem modéstia à parte. É muito bom ver os sorrisos saindo da sessão, os olhos brilhando, bebês tão lindos.

Essa foi embora feliz...

Literalmente TODOS na equipe estavam cansados...


Aeroporto, avião, aeroporto, lar-doce-lar. Descanso merecido - até a agitação do dia seguinte. Aliás, no dia seguinte, ao pegar meu carro, o achei tããão macio e fácil de manobrar!...

Notícias: Jornal do Almoço (RBS TV SC) e Diário Catarinense.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Compro tempo

Alguém pode me dizer onde se compra tempo? Topo pegar emprestado - devolvo na semana seguinte, quando estiver mais folgada. Ou quem sabe uma permuta: troco um pouco de tempo por uma volta no meu carro? Se for para uma viagem, peço mais horas?

Não consegui escrever sobre o lançamento de Florianópolis, faz dois meses que não fazemos contabilidade, tenho reunião de prestação de contas na Secretaria da Cultura na semana que vem, que não pode ser desmarcada e ainda preciso preparar o relatório. Fora outros compromissos no meio, empregada nova, escola do filho, o apartamento imundo porque está sendo pintado e tivemos a péssima ideia de conviver com a obra.

E eu ainda inventei de ter outro filho! Rs

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Poliglotas?

Estamos internacionais! Você pode nos conhecer em três línguas, hehehe.

Em espanhol:
Las mujeres brasileñas están descubriendo que existe la vida después... del parto: ese es el objetivo de un grupo de fanáticas del cine que crearon una red nacional para que las madres puedan ir a ver sus películas favoritas junto a sus bebés, en sesiones exclusivas donde se permiten biberones, tetas desnudas y cambiar pañales.
(Repare que somos "fanáticas del cine" que aceitam "tetas desnudas"!)

Em italiano:
"Il nostro maggiore obiettivo è dare sostegno alle madri, che nel periodo post-parto, soffrono di isolamento e spesso cadono in depressione. Molti si preoccupano dei bimbi, ma bisogna pensare anche alle madri".
(Não, não parlo italiano, dei a declaração em português...)

Em japonês:
南米ブラジルで、乳児を連れた母親たちが、他の人たちに気兼ねなく映画館で最新作を見られるようにする運動が注目を浴びている。日系ブラジル人の女性が自 分の体験から「出産後のうつや育児に悩む女性を救いたい」と、友人たちと始めた。動きはブラジル全国に広がり、隣国アルゼンチンにも及びそうだ。
(Até falo japonês, mas não tão fluentemente a ponto de ter dado entrevista na língua. Ah, também leio bem pouquinho, só o básico. Não leio kanji, mas consegui ver meu nome - Irene: イレーネ. )


Aliás, curiosidade: toda minha família materna é japonesa, mora lá. E quem primeiro viu a notícia foi uma prima minha, no Japão. Divertido.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Shimbum

Há alguns meses, dei entrevista para um jornal japonês daqui, o São Paulo Shimbum. Há duas semanas, recebi em meu celular uma ligação de uma jornalista do Asahi Shimbum.

Abre parênteses:
A jornalista me ligou e falou, com forte sotaque argentino, que era "chornalista de um chornal chaponês". O sotaque e a nacionalidade do jornal não "casavam". Só consegui entender quando ela me disse que conseguiu meu telefone com seu marido, também argentino (com sotaque), jornalista da sucursal América Latina de uma agência de notícias italiana, para quem eu tinha dado entrevista há algumas semanas. Ê mundão globalizado!
Fecha parênteses.

Passei o contato da Alexandra, que é a assessora de imprensa, pois todo jornalista precisa passar por ela. Ela cuida dos detalhes de comunicação, para termos uma linguagem uniforme, marca entrevistas, me dá dicas da abordagem da entrevista. Chique, não? rs

Alexandra me liga depois de conversar com a Andrea, a jornalista de sotaque argentino. Nossa conversa:

Alê: Acho que o Shimbum gostou mesmo da gente! É a segunda matéria pro mesmo jornal!
Eu: Não é o mesmo jornal, Alê.
Alê, intrigada: Ué, mas não é o Shimbum?
Eu, dando risada: Alê, shimbum significa jornal em japonês!

Hahahaha.

domingo, 15 de agosto de 2010

Primeira vez no cinema

Quando organizamos um evento como a nossa sessão social nem sempre conseguimos conversar com o público, perguntar como foi a experiência, conhecer um pouco da história de cada uma. Por isso, foi emocionante ver como foi do ponto de vista do público, através dos olhos de uma repórter, a Flávia Mantovani, da Revista sãopaulo (ex-Revista da Folha), que foi à sessão em um dos ônibus do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis. Flávia nos proporcionou o deleite de conhecer um pouco de Francisca, que foi ao cinema pela primeira vez na vida...

(clique na imagem para ampliar)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Presente de Dia dos Pais

Sábado, 07 de agosto, véspera de Dia dos Pais. 1211 adultos e 660 bebês preparam-se para ir ao cinema em 11 cidades no Brasil. Em nove delas, a Fisher-Price patrocinou o presente de Dia dos Pais. Em outras duas, a Natura Mamãe e Bebê proporciona sessões regulares também aos sábados, para que os papais e as mães que já voltaram ao trabalho possam curtir o CineMaterna.

Sempre quisemos dar um presente especial em datas comemorativas como o Dia dos Pais. Graças ao empenho da Taís e do Emerson, que trabalham a área comercial do CineMaterna, conseguimos uma empresa que bancasse isso! Batizou-se o "presente" de CinePaterna by Fisher-Price.


A ação da Fisher-Price implicou numa grande mobilização da equipe CineMaterna, desde o recebimento, separação e envio dos materiais...

Minha sala, que virou um grande centro de distribuição!

Esta mancha preta no meio da foto é a minha cachorra.

De partida para o correio, claro que tem que fazer gracinha!

Sim, somos espaçosas!

... Até as sessões em si, que contaram com três coordenadoras em cada sala, alguns equipamentos sendo transportados entre cinemas, chegar cedo, entrar em shoppings fechados, abrir caixas e embrulhos, montar cubos, tirar fotos, e ainda, o mais importante, receber o público. Deixo aqui um agradecimento mais-que-especial às nossas equipes nas cidades, pois sem elas, não teria sido possível entregar o presente!

Bom, neste post, valem mais as imagens que as palavras. Vamos dar uma volta pelo Brasil... Agradecimento carinhoso ao Ricardo Beck, fotógrafo profissional de POA, que nos cedeu lindas imagens.

Preparando a sala em São Paulo...

... ao sul, em Porto Alegre...
(foto de Ricardo Beck)

...no nordeste, em Recife...

... onde as pessoas estavam esperando para entrar na sala...

... assim como em Porto Alegre...
(foto de Ricardo Beck)

... e em São Paulo!

Ué, só três cidades? Não! Vamos dar uma volta nas salas.

Sala preparada no Rio.

Curtindo em Santos.

Brincando em Belo Horizonte.

Diversão em São Paulo...

... em Salvador...

... em Porto Alegre...
(foto de Ricardo Beck)


... e em Brasília!

Essa não é imagem de propaganda?
(foto de Ricardo Beck)

Vamos nos acomodar? Já vai começar! Esta é imagem do Market Place, em São Paulo, onde foi necessário trocar de sala para caber todo mundo.

Contagem regressiva no Rio.

Vista geral da sala em Porto Alegre.
(foto de Ricardo Beck)

No colo de papai I.

No colo de papai II.

Foto da sala, durante o filme, é difícil de tirar. Fiquemos com uma imagem de São Paulo.

Ah, tá bom, mais uma espiada na sala em São Paulo.

E o filme, teve final feliz? Para nós, sim! E para papai Ricardo Bezerra também:

Foi simplesmente mágico o CineMaterna em comemoração ao Dia dos Pais, aqui em Recife. Foi a estreia de nossa filha Beatriz de 8 meses e ela adorou tudo: as brincadeiras com a criançada, a tela... Não deu nenhum trabalho. Para quem ainda não foi, não sabem o que estão perdendo.