sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Em defesa

Outro dia a Bianca, que trabalha conosco nos bastidores e coordena as sessões de metade do país, nos enviou um lindo e-mail em que ela fala do CineMaterna a partir de uma crítica. Muitas críticas são base para o nosso desenvolvimento e crescimento, mas há aquelas infundadas e outras, que apenas necessitam de esclarecimento.

A pessoa falava que barulho alto de cinema e ar-condicionado não eram apropriados aos bebês, e questionava por que as mães queriam se afastar dos afazeres do bebê para ir a uma sessão de cinema. O foco deste post não é a crítica, mas sim a resposta da Bianca:
Acho que a crítica da nossa colega não cabe. Primeiro porque o som do filme é diminuído, portanto não incomoda os bebês. Segundo porque o ar-condicionado também tem sua temperatura diferenciada. E terceiro que a sessão é justamente uma oportunidade de ir ao cinema SEM TER que se afastar do bebê e dos afazeres que a vida de mãe implica.

O projeto foi criado justamente por mães que desejavam ir ao cinema, mas não queriam afastar-se de seus filhos. Apesar de todas as facilidades que temos hoje em dia: babás, vovós, bombas tira-leite, copinhos, sondinhas, mamadeiras... ainda assim, por um motivo mais que justificável, essas mães não quiseram separar-se de seus filhos e também não estavam dispostas a abrir mão de seu lazer.
Eu, que frequento as sessões há 1 ano e meio (desde a estreia no RJ) tenho estórias e mais estórias emocionantes para contar. O projeto é um verdadeiro resgate da mulher no pós-parto e por isso às vezes me questiono como ele demorou tanto a acontecer. As mães se sentem tão bem, tão felizes de poderem ter um tempinho pra si, sem terem que largar os filhotes. De poder sentar, conversar, bater papo de mãe pra mãe, sem olhar pro relógio, sem se preocupar com chorinhos, resmungos e cheirinho de cocô ou leite azedo.
Partilho da idéia de que o bebê deve ser incluído na rotina familiar e não que esta rotina tenha que ser totalmente modificada para receber este bebê. Vejo que a mãe que sai com seu bebê - seja para ir ao CineMaterna ou para outros programas - sente-se mais confiante para exercer a maternagem em sua plenitude. Já vi estórias de crianças com dificuldade de pega, que foram amamentadas com facilidade e prazer durante uma sessão de cinema. A mãe relaxou, a criança sentiu e *pum*, a mágica se deu.

Enfim, talvez minha opinião seja parcial por trabalhar no projeto, mas convido a pessoa que fez a crítica a ir a uma sessão e ver com seus próprios olhos...
Parcial é a minha leitura deste depoimento, que achei lindo demais...

4 comentários:

  1. Linda carta da Bianca (que é uma querida, conheci ela aqui em Floripa esses tempos). Sou contra essa idéia que algumas pessoas êm de que as mulheres devem abrir mão de ser esse ser complexo, para ser apenas "mãe" nessa fase da vida. Ficarei o dia todo com minha filha atéo retorno ao trabalho e ADORO, acho fundamental para ela, mas continuo sendo mulher, esposa, toco a casa, convivo com pessoas... e o CINEMATERNA é a iniciativa mais linda que já vi! Tinha ouvido falar e lamentei não existir em Floripa, mas quando a Sofia estava com 3 meses estreou aqui, para minha alegria! É um programa delicioso, vamos juntinhas, a Sofia fica no meu colinho, super curiosa com as cores da tela, mama, dorme...depois curte o bate-papo, vê outros bebês...tenho certeza que isso vai ficar gravado como uma boa lembrança no inconsciente dela, uma coisa que eu faço para nós duas. Acho que sou a única mãe que foi a todas as sessões de Floripa, e estou super triste que retornarei ao trabalho mês que vem... meu marido jura que vai com ela em dezembro, ele acha lindo também. O cinematerna foi tão bom que me deu coragem para levá-la a uma sessão normal, de um filme que queríamos muito ver e não passou no projeto. Fomos os três, e ela foi um anjo, já conhecia o ambiente. Parabéns meninas, vocês são demais, o projeto é demais, continuem sempre! Me emociono muito quando chego lá e vejo aquela criançada fofa, mães carinhosas, alguns pais... dá uma esperança de mundo melhor :)
    Obrigada por existirem, vocês fizeram diferença no meu pós-parto, sem dúvida!

    ResponderExcluir
  2. Eu nào frequentei nenhuma sessão, pois qdo começou a ter em Cps, meu filhote já era grande eu já tinha voltado a trabalhar. Porém acho essa iniciativa linda.
    Eu acredito que é muito mais que a possibilidade de uma mãe de bebe pequeno poder continuar a frequentar o cinema, é tb a possibilidade dela poder se encontrar com outras mães e poder trocar. Hj andamos muito isoladas, vivemos em familias menores, ou mesmo longe da própria familia. E o Cinematerna é mais uma possibildade de conviver com outras pessoas passando por momentos similares.
    Bjoks e parabéns

    ResponderExcluir
  3. Foi uma delícia a 1ªvez que eu fui com o meu filho. Ele dormiu bastante, troquei a fralda durante o filme, nem levei casaco e olha que morro de frio no cinema!! Foi perfeito, e semana que vem estarei la de novo!!

    ResponderExcluir
  4. É pq ela não foi ao cinematerna... ô coisa boa!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir