quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Pré-estreia do filme 'O Estranho em Mim'

Segundo evento da nossa maratona! Pré-estreia do filme O Estranho em Mim, em parceria com a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Convidamos casais grávidos, obstetras, pediatras, psicólogos, doulas, enfermeiros, psiquiatras, parteiras para uma sessão gratuita, com um bate-papo sobre "depressão pós-parto" depois, que é o tema do filme:


Rebecca e seu namorado Julian esperam a chegada de seu primeiro filho. O mundo deles parece perfeito quando Rebecca dá à luz um menino saudável. Mas, ao invés do amor incondicional que esperava sentir, ela se vê imersa num redemoinho de sensações de impotência e desespero. O próprio filho lhe parece um estranho.

Foi uma sessão não-CineMaterna, à noite, com luz e som regulares.

Fizemos uma abertura a três: eu, Renata de Almeida, da Mostra, e Christian Petermann, o crítico de cinema que nos assessora. Aliás, converso com a Renata há dois anos, por e-mail, mas nunca havíamos nos encontrado antes. Para mim, cinéfila e fã da Mostra, foi especial conhecê-la pessoalmente.


Na abertura do filme, Christian comentou que o filme é extremamente feminino: roteiro e direção femininos (Emily Atef), protagonista mulher, o que dá uma sensibilidade e empatia instantânea.


Na plateia, em torno de 90 pessoas puderam assistir ao filme em primeira mão.


O bate-papo depois foi mediado pelo Dr Alexandre Faisal, ginecologista, obstetra e especialista em psicossomática e contou com a participação de Tania Novinsky Haberkorn, psicóloga e sócia do Instituto Mãe Pessoa.


Dr Alexandre introduziu o tema, informando que a estatística nacional para depressão pós-parto é de 10 a 25% dos casos. Falou do "puerperal blues", o sentimento comum a várias que acham que não vão dar conta do recado: "Existe uma alta expectativa em relação à maternidade". Enfatizou a importância do aleitamento materno, relatando que quando a mãe se liga ao bebê, o índice de depressão é menor.


Tatiana, mãe de um bebê de pouco mais de um ano, deu seu depoimento por ter passado pela depressão pós-parto. "Eu tinha de tudo, o meu mundo era perfeito e eu infeliz", contando que sentia culpa por não doar o amor completo ao seu bebê.

O bate-papo seguiu, com falas de profissionais de diversas áreas: psicólogos, obstetra, pediatra, doula e dúvidas de pacientes. Em resumo, os principais pontos abordados:

- O nome do filme é a chave para ser pensada. A chegada do estranho, o olhar sobre o estranho - e é necessário que o início seja assim, para a mulher se reinventar e se reconhecer.

- É importante não invadir a mãe e respeitar o ritmo para que cada uma encontre a sua maternidade.

- Sempre que possível, ainda na gravidez, levar a gestante a perceber quais serão os problemas a serem enfrentados no pós-parto.

- A rede de apoio e ajuda faz toda a diferença no pós-parto.

- Muitos diagnósticos são feitos no consultório do pediatra. É possível reconhecer quando a mãe e bebê têm um problema pela mamada, pela postura e olhar materno.

- Obstetra ressalta a dificuldade atual da mulher de hoje em trazer o parceiro para dentro do relacionamento - e questiona: por que a mulher é sozinha na licença-maternidade?






O debate acabou às 23h - ou melhor, teve que ser interrompido, pelo tardar da hora. Acordei às 4h30 da manhã, pois pegava um voo às 6h para Fortaleza, deixando para trás o frio de São Paulo. Mas fui de coração quente e cabeça fervendo com mais ideias...

9 comentários:

  1. Poxa vida!!! Eu não consegui ir. Tive q atender... Fiquei triste de ter perdido esse encontro.
    Que bom q du tudo certo.
    Bjs e até
    Clarissa N. Cunha Mello

    ResponderExcluir
  2. Uau! Deve ter sido fantástico!
    Amei saber dos resultados!
    As mães e gestantes precisam muito ter acesso a esse tipo de informação tão rica!
    Parabéns mais uma vez!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana o trabalho! Fiquei com vontade de ter estado lá! Espero que aconteçam outros para que eu possa participar!
    Um abraços, Mariana.

    ResponderExcluir
  4. Irene,
    Estive sábado no Market Place com meu marido e meus gêmeos e adorei! Que projeto bacana!!! Virei fã!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. muito bom. Que belo filme!
    O debate tb foi bem legal, adorei ter ido!

    ResponderExcluir
  6. Quando será em BH?
    Gostaria muito de ir e também de convidar a minha Doula.
    Aguardamos.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  7. Oi Jane, infelizmente não temos como oferecer uma sessão CineMaterna com este filme em BH. Pena!

    Abçs
    Irene

    ResponderExcluir
  8. Gente, eu tenho procurado tanto esse filme e não acho em lugar nenhum!!! Alguém me diz onde posso comprá-lo?? Sou psicóloga e trabalho com gestação e maternidade. PRECISO muito dele!

    ResponderExcluir
  9. Oi Carolinne, não sei se o filme está disponível em DVD. Ligue para a distribuidora: FILMES DA MOSTRA, Tel: (11) 3141-0413.

    Bjsbjs
    Irene

    ResponderExcluir