segunda-feira, 29 de março de 2010

Café sem bebê

Gláucia me mostra uma foto na internet e diz: "não parece o nosso café?" - referindo-se aos cafés depois das sessões.

Foto: site UOL Notícias

Pois a foto ilustra a notícia de título "Café de Berlim proíbe circulação de crianças no local e gera polêmica na Alemanha". Alguns trechos:

(...) O café fica localizado numa rua sem saída, próximo a um parque e na frente de um zoológico, o que torna o lugar perfeito para os pais tomarem um drinque ou fazerem um lanche junto com seus filhos. Mas conforme Christine Wick, administradora do café: “Meus clientes regulares não achavam o lugar tranquilo. Ultimamente havia cada vez mais pais com crianças, e foi por isso que alugamos um espaço anexo para servir como uma área especial, separada, só para adultos”.

Mas, fora do espaço do café, a preocupação está crescendo. Há anos a Alemanha vem sofrendo com sua baixa taxa de natalidade, e o governo em Berlim faz de tudo para encorajar os cidadãos a terem mais filhos. Assim, qualquer atitude anti-crianças não é bem recebida
.

Para a social-democrata Stefanie Winde, que atua no parlamento estadual de Berlim, a nova área proibida para crianças “não é aceitável”. Ela recentemente foi advertida por amamentar sua filha na primeira fileira de uma sessão no parlamento. “Precisamos ser mais tolerantes.”


Pessoalmente, não vi grande problema, afinal, não é que o café baniu as crianças, mas abriu uma nova área só para adultos. Agora, que nós já fomos barradas em um café bem conhecido de São Paulo porque não éramos o perfil, isso já fomos...

Mais lamentável achei a história da deputada ser advertida por amamentar. Aliás, isso dá assunto...

Um comentário:

  1. Lamentável é pouco, essa deputada deveria ser elogiada, aplaudida, isso sim! Está dando um lindo exemplo, vestindo (literalmente) a camiseta da amamentação.
    Quanto ao fato de barrarem a turma do Cinematerna em alguns cafés de SP, só posso lamentar pelos donos. Moro em Porto Alegre, mas se vivesse em SP ia querer saber os nomes dos cafés para nunca, mas NUNCA mesmo passar por lá.

    Beijão

    ResponderExcluir