terça-feira, 24 de novembro de 2009

Dora e a Lua

Relato emocionado da Bianca, nossa coordenadora do Rio:

Renata veio a nossa sessão no Rio com sua linda bebezinha de dois meses ao colo... Ela entrou em menopausa precoce depois do nascimento de seu primeiro filho, hoje com cinco anos, por conta de um câncer que tinha desenvolvido (e curado) alguns anos antes. Ficou extremamente triste pois não poderia ter mais filhos. Continuou acompanhando e fazendo terapia de reposição hormonal para não sentir os sintomas da menopausa. Inscreveu-se na fila de adoção, pedindo uma menina, pois seu sonho era um casal. Há alguns meses começou a se sentir fraca, indisposta, sempre cansada e achou a barriga um pouco inchada. Às vezes sentia pontadas, tomava analgésicos e quando enjoava, achava que tinha comido alguma coisa errada. Até que um dia sentiu-se muito mal, muitas dores, achou a barriga inchada demais e resolveu ir a um PS. Na emergência, a médica sugeriu um ultrassom. É isso mesmo que você está imaginando: lá estava a menina dos sonhos dela, aos cinco meses de gestação! Ao chegar em casa, o marido perguntou como foi no médico, o que havia com ela? Ela respondeu: "É a Dora!" - eles já tinham escolhido esse nome para uma menina há tempos, antes de saber que não poderiam mais engravidar. Ele se segurou na parede e começou a chorar...

Renata ligou para o ginecologista, que levou um susto. Revisou os exames anteriores e reforçou que com as taxas hormonais dela era praticamente impossível ela ovular, mas que talvez tivesse sido um espasmo, enfim, uma loteria. A gravidez correu tranquila mas... Dora estava pélvica. Renata ficou chateada que não teria um parto normal, mas acabou se conformando. Até que... no meio da aula de yoga, 10 e pouco da manhã, sua bolsa estourou. Contrações fortíssimas, muito próximas. Recolheu suas coisas e foi direto pra maternidade. Quando chegaram lá, o bumbum da Dora já estava coroando! Não deu tempo de nada: anestesia, episiotomia, nada. A Dora veio ao mundo às 11h49, naturalmente, de bunda pra lua.

10 comentários:

  1. Que história LINDA!!! EMOCIONANTE!!!
    Beijocas
    fê passos

    ResponderExcluir
  2. q história maravilhosa! tô arrepiada!

    ResponderExcluir
  3. Emocionante! Cinematerna ainda vira livro, heim?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. O poder da palavra é incrivél!
    Que tudo seja vivido com muita energia! Dora bem-vinda!

    ResponderExcluir
  5. Gente!!!
    Essa menina nasceu mesmo de bunda pra lua!
    Que história linda!!!
    Ele precisa escrever um relato disso!
    Parabens para Renta, para a Dora e pra vc que agora reuni sempre mulheres com histórias tão bacanas pra contar...

    beijo

    ResponderExcluir
  6. queridas do cinematerna
    só hoje vi o post com a história da minha menina e me emocionei muito com a delicadeza com que ela foi contada.
    realmente, a história é incrível, linda e não é à tôa que dora também é incrível e linda. e eu tenho um orgulho imenso das duas.
    agradeço muitíssimo a vocês por tratarem com tanto carinho um capítulo tão importante da minha vida.
    agradeço imensamente também aos comentários lindos deixados aqui.
    um longo e gostoso abraço para todos,
    renata.

    ResponderExcluir
  7. Que história linda!

    ResponderExcluir