quarta-feira, 15 de julho de 2009

Mel doce

Mel Lisboa é frequentadora das sessões em São Paulo e ontem me contou que escreveu sobre nós no seu blog.

Fui lá conferir, claro! Além de ter ficado lisonjeada, achei curioso o comentário da pessoa que disse que cinema é lugar de concentração e que não é do gosto dela ir a uma sessão com "ruídos" e "interferências", digamos assim. Adorei a resposta dela de que não é questão de gosto e sim, de ter a oportunidade. É isso mesmo, antes de sermos mães, tem muita coisa que simplesmente não compreendemos, que não tem empatia no mundo que nos faça entender certas coisas, como a necessidade (e alegria) de ir ao cinema com bebês. O exemplo mais clássico é quando nós, antes de termos filho, olhavámos torto para o escândalo do bebê ao lado. E aquela criança que dá o famoso e universal "xilique": se joga no chão, se contorce, chora, grita? Só sendo mãe para perceber que, sim, você vai passar por isso. Com muita sorte, só uma vez; sendo realista, algumas várias vezes...

Mel, obrigada pelo carinho e pela presença constante!

Ela sumiu por uns tempos da sessão, mas neste período, antes do filme nas nossas sessões, passava a propaganda de uma peça de teatro infantil que ela protagonizava (Cyrano). Eu brinco que era a forma de ela estar presente, hehehe.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. ee irene, tá parecendo eu que vou dormir todo dia as 4 da manhã.
    hehehehe
    quando for assim, me adiciona no msn que a gente vai conversando hehe
    anna_karina7@hotmail.com

    bjos

    ResponderExcluir