terça-feira, 7 de julho de 2009

Bóra trabaiá!

A volta ao trabalho depois de ter um bebê é, para a maioria das mães, um momento delicado, emocional e logisticamente. Como vai ficar o bebê sem a mãe (e ela sem o bebê)? Com quem vai ficar o bebê? Se mama no peito, qual a logística com o leite materno? O bebê vai ficar em casa ou vai para uma creche? Afinal: a mãe vai sobreviver? Hehehe.

São muitas perguntas, muitas decisões, numa época muito rica em descobertas na relação mãe-bebê. Algumas conseguem esticar por mais tempo a licença-maternidade, mas nem por isso, a volta é menos dolorida. A ligação ainda é muito visceral.

E para nós, da CineMaterna, a despedida de uma mãe das sessões também é um momento marcante. Já aconteceu inúmeras vezes, mas eu não consigo deixar de sentir tristeza pela companhia que se vai. São histórias de vida que cruzaram nosso caminho e que alegram as sessões.

Semana passada, no Rio, uma mãe que veio em quase todas as sessões desde o lançamento, estava se despedindo. Volta ao trabalho esta semana, aos cinco meses de sua filha. A primeira vez que a bebê veio, era uma pequenina de 40 dias. A mãe estava tranquila com o retorno ao trabalho, mas com o coração apertado. Falou que vai virar funcionária-padrão, que vai cumprir rigorosamente o horário de saída. Por que a gente precisa de filhos para fazer isso, hein?

Curiosidade: tem uma russa que frequenta as sessões em São Paulo. Tempo de licença-maternidade na terra dela: três anos! E aí, vamos para lá?

8 comentários:

  1. 3 anos de licença maternidade?? Tô dentro!!!

    ResponderExcluir
  2. Farei um re-retorno ao trabalho, mas logo esta semana que estou de folga, não tem cinematerna em Campinas. Buáááá

    Três anos de licença? Hum, será que me daria bem na Russia.

    Dani, que voltou bem ao trabalho na primeira vez, mas está se contorcendo nesse re-retorno

    ResponderExcluir
  3. Tô arrumando as malas já...rs
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Eu também queo ir!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. O problema é que essa licença de 3 anos é NÃO REMUNERADA!!! Dai, não dá, né!!!

    ResponderExcluir
  6. Pois dependendo da situação, eu topava até não remunerada. Ao meos existe a opção!

    ResponderExcluir
  7. E eu que durante a minha licença, tive meu salário drasticamente reduzido, pois fiquei sem minhas gratificações e tenho contas atrasadas até hj? Perto disso, 3 anos sem receber tiro de letra!!

    ResponderExcluir
  8. Sinto muita falta das sessões de cinema com a minha filha. Depois, íamos pro café papear. Eram momentos divertidíssimos! Ainda bem que amanhã vou ver a Era do Gelo no Frei Caneca, agora com a Malu 4 meses mais velha!
    Beijos e parabéns pela iniciativa maravilhosa de juntar mães e bebês!

    ResponderExcluir