quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Ensaios fotográficos de final de ano

Na última sessão do ano em São Paulo, o filme escolhido era infantil e decidimos levar os pimpolhos. Alexandra, Gláucia, Taís e eu fizemos camisetas CineMaterna para eles.

Gláucia - autora da ideia das camisetinhas - com Helena

Eu nos presenteei com sandálias Havaianas pink, da cor da nossa camiseta. Material suficiente para um ensaio fotográfico, que vou postar aos poucos durante o recesso.

Max, meu filho, está com pouco mais de dois anos e adorou ir ao cinema. Assistiu ao filme bem concentrado e em casa, contou para o pai: "fui no CineMaterna!". Durante as férias, o levei ao cinema novamente e ele disse "vamos no CineMaterna!". CineMaterna virou sinônimo de cinema para ele.


Já Felipe, filho da Alexandra, chegou ao cinema dormindo.


Aproveitou mesmo foi o café, esbaldando-se com sorvete.


Helena correu faceira pelo shopping.


E para completar a turma, Aninha fez pose de menina charmosa.


Ah, Feliz 2010!!! Da nossa turminha...

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Camiseta barriguda

Eis Cinthia e Alexandra, ambas barrigudíssimas, de camiseta CineMaterna na última sessão do ano.



Só que a moça do lindo sorriso na primeira foto não está mais barriguda. Bianca nasceu em 25/12, ao meio-dia. Lindo presente de Natal... Parabéns Cinthia, bem vinda a este mundão, Bianca! Mais uma pequenina na nossa equipe!

Já a barriga Amora da Alê, é para janeiro. Será que a barrigona ainda vai a uma sessão no início do ano?

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Antes de fechar a "lojinha"

Final do ano, duas grandes tarefas: fechar a contabilidade e o calendário 2010. O grande papel colado na parede é o calendário, tarefa liderada pela Taís, que passa horas fazendo e desfazendo o planejamento das sessões. Parece simples, mas é importante estarmos atentas a feriados nacionais e locais, datas comemorativas e... Copa do Mundo! Pois a Taís já sabe de cor a tabela de jogos, e não é por fanatismo a futebol, hehehe.


E como não somos de ferro, tivemos direito a uma deliciosa sobremesa no nosso almoço de final de ano, feita pela Gláucia, confeiteira de mão cheia, e que sim, é tão boa quanto aparenta...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Balanço geral

Há um ano eu não imaginava que estaríamos em oito cidades e em 14 salas.
Há um ano eu não imaginava que teríamos quase 50 coordenadoras nas sessões espalhadas pelo Brasil.
Há um ano eu não imaginava que seríamos uma equipe de sete pessoas nos bastidores.
Há um ano eu não imaginava que teríamos patrocínio!
Há um ano eu não imaginava que viajaria tanto.
Há um ano eu não imaginava que coordenaríamos três, quatro sessões de cinema simultaneamente, em cidades diferentes.
Há um ano eu não imaginava que chegaríamos a atingir 8 mil adultos e 5 mil bebês em mais de 200 sessões desde o lançamento.
Há um ano eu não imaginava que me emocionaria tantas e tantas vezes trabalhando.

É como um filho no seu primeiro ano de vida, que nem em sonho conseguimos imaginar os meses que temos pela frente, as alegrias, os sustos, as conquistas, os tropeços, o encantamento... Como será que vai ser o próximo ano?

São tantos agradecimentos pelo ano que passou, que fiquei com receio de esquecer de alguém. Por isso, optei por algo mais geral. Obrigado especial à nossa equipe, ao público, às redes de cinema e aos nossos parceiros e fornecedores.

Sairemos para nossas merecidas férias e voltaremos na segunda semana de janeiro. Boas Festas!

Um grande beijo, com carinho,
Irene

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Mais carinho, via blog

Carinho nunca é demais, né? Estamos fechando o ano, fazendo um balanço, cada mensagem que chega é uma comoção só! Esta está no blog da Fafi, fiel frequentadora das terças em São Paulo:

ontem teve a última sessão de 2009 do cinematerna! vai fazer falta até janeiro chegar! o cineminha com o filhote nos braços foi uma das melhores descobertas desse ano. uma surpresa incrível tb foi conhecer outras mães tão atentas, dedicadas e batalhadoras! que incrível a cumplicidade que surgiu entre a gente! o encontro no metrô, os aniversários comemorados juntos, o sagrado cafezinho no (viciante) starbucks, a solidariedade entre veteranas e novatas e principalmente a convivência linda entre os nossos pitocos... cada momento que vivemos fez da terça-feira um dia super festivo pra mim e pro guido!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Carinho por e-mail

Olá Meninas!

Resolvi escrever porque bateu de verdade uma saudade grande, de tantos momentos maravilhosos, leves, culturais e de crescimento pessoal que pude compartilhar nas sessões de cinema. Fico muito orgulhosa, quando vejo a cada semana novas cidades sendo incluídas, novas salas de cinema, novos patrocinadores... Na correria do dia-a-dia, quando leio as notícias do CineMaterna eu vibro e digo: isso meninas, continuem, parabéns!


Vou tentar programar um dia para reencontrá-las, dar um abraço especial de agradecimento, porque de forma direta e indireta contribuíram para meu conhecimento, crescimento e principalmente minha certeza de maternidade ativa!


Muitos beijos de saudade, orgulho e felicidade de vocês!

Tati e JC


Tati conta: a foto do tapete colorido foi tirada na nossa segunda sessão... Na primeira, fiquei com vergonha de levar a máquina! Boba, achei que ia ser a única!

JC está com mais de um ano, sua mãe está trabalhando e abrindo seu negócio, não têm mais vindo às sessões, mas fica o carinho, a emoção, a ligação...

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Tomada!

Com as minhas constantes viagens, acabo montando um escritório ambulante. Meu laptop é rodado... Há pouco mais de um mês, descobri as maravilhas de ter um modem 3G, que me deixa conectada, onde quer que eu esteja. Chega de ficar à caça de estabelecimentos que ofereçam WiFi!

Agora, o grande desafio é encontrar tomada. Só que o drama não é só meu. Tanto que em Congonhas, aeroporto de São Paulo, tem tomadas em alguns assentos nas salas de embarque!

Esta semana, meu voo atrasou, passei uma hora dentro do avião em solo, fora o tempo antes na sala de espera. Minha bateria não aguentaria mais muito tempo e eu ainda teria que trabalhar mais um tanto à tarde. Olhe a que ponto cheguei: o restaurante onde almocei foi escolhido em função da disponibilidade de tomada. E foi tão difícil encontrar uma, que aceitei mesmo não sendo exatamente a tomada mais ajeitada do mundo.

Detalhe, o banco vermelho está segurando a fonte do meu computador para que não caia...

sábado, 12 de dezembro de 2009

Mundo conectado

Em meados deste ano, conhecemos por e-mail Deborah, Silvia e Julia, que nos deram informações sobre Brasília, sua população, costumes e geografia quando estávamos estudando levar o CineMaterna à capital federal. Assim que decidimos ir à cidade para fazer vistoria no cinema e selecionar equipe, Silvia nos convidou para jantarmos em sua aconchegante casa no meio do mato. Ao jantar, também foi a Deborah, que como Silvia, é paulista.

A partir da esquerda: Deborah, Alexandra, Irene, Taís e Silvia, em foto tirada pela filha da Deborah. Ah, Taís e eu lavando louça, por isso a pose meio estranha...

Silvia é irmã da Thais, que é coordenadora em Santos. Julia, que não estava no jantar pois não conhece Silvia e Deborah, é prima de Victória, coordenadora em Campinas. E Deborah vai cobrir a licença-matenidade da Alexandra, sendo nossa assessora de imprensa por alguns meses. Entendeu a confusão?

Esse Brasilzão parece tão pequenino neste mundo virtual...

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Lançamento em Santo André!

Foto: Jorge Araújo/Folha Imagem

A foto acima mostra como estava São Paulo na manhã de ontem, dia do lançamento em Santo André. A cidade fica na Grande São Paulo, a 40 minutos de carro. Levamos uma hora e meia para chegar, mas chegamos, o que foi um alívio, já que as notícias do trânsito não eram nada animadoras...

Como todo lançamento tem sua aventura particular, chegar com os materiais no cinema merece um destaque. O ponto rosa abaixo, é a Taís, manobrando o carrinho nas docas do shopping, onde os caminhões descarregam mercadoria.
Taís, pegando o elevador de carga, empurrando o carro cheio de caixas.
Taís, no imenso corredor interno do shopping. Detalhe: eu tentei ajudar, mas não conseguia enxergar porque uma das caixas era mais alta que eu...
Claro que tínhamos que colocar a grávida no carrinho!
Chega de brincar, vamos trabalhar!
A equipe de Santo André tem até família unida: duas irmãs são voluntárias. Como uma delas teve um imprevisto, a mãe veio no lugar nos dar um apoio. Adivinha quem são mãe e filha?
"Chove lá fora e aqui"... fila para entrar na sessão.
Tínhamos baixado nossas expectativas de presença no lançamento em função do caos do trânsito e chuva, mas a sala estava assim:
Tivemos dois problemas técnicos, um com o ar condicionado, que deixou a sala mais quente do que gostaríamos no início da sessão, e outra com a luz, que deixou a sala um pouco clara demais. Mas teve bebê que nem reparou em nada. Veja a pequenina dormindo tranquilamente no colo do pai. Era uma das imagens mais bonitas que vi na sessão.
Definitivamente 120 adultos e 60 bebês ficou acima da nossa expectativa. Várias pessoas vieram falar comigo, felizes por estarem ali, agradecendo por termos chegado. Como o filme era longo, eu tinha combinado com a equipe que não falaria nada no início da sessão, algo que é tradicional na abertura. Mas fiquei tão emocionada com aquele tanto de gente, que falei de improviso, deu vontade de agradecer a presença tão carinhosa...

Na saída, o "momento fotografia de recordação". Foi mesmo um lançamento incrível, para guardarmos de lembrança.
Um retrato do nosso estado de espírito ao final da sessão...
Fechamos o ano com chave de ouro! 2010 que nos aguarde!

Escritório mutante

A gente trabalha onde dá...

No avião, fazendo o calendário de 2010

E como dá...

"Estação de trabalho" no quarto do hotel

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Sol no farol

Sabe onde fica este farol? Acertou quem disse em Salvador! É o Farol da Barra, famoso ponto turístico da cidade. Lindo, né? Pois estas "meninas rosinhas" estavam trabalhando duro sob o sol baiano. Manoeli (esq.) e a Karina aproveitaram um evento na praia para divulgar o CineMaterna.

Lucca, o pequeno tomando sorvete, é filho da Karina, e segundo ela, foi quem mais distribuiu folhetos! Afinal, quem ia negar um folheto de um menininho loiro e bronzeado como ele? Aliás, em breve Lucca deixará seu reinado de filho único... Karina está grávida de uma semente que cresce a cada dia.

Cá entre nós, que inveja branca deste sol e deste mar maravilhoso, hein? Parece que só de olhar para esta foto a gente sente a brisa no rosto...

domingo, 6 de dezembro de 2009

Notinha no blog

Outro dia, a Mariana, que é mãe do Caetano e coordenadora de sessão em São Paulo, chegou na sessão com uma máquina fotográfica e me disse, brincando: "vou tirar um monte de fotos porque quero sair no blog!". Achei muito engraçado e até parei para pensar no que tenho escrito por aqui, no que isso significa, para as pessoas que acompanham. É, Mariana, conseguiu seu post, hehehe.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Barriga com milhagem

Semana passada foi a última viagem de avião do barrigão da Alê. Ida e volta para Curitiba, 31 semanas de gestação do bebê Amora.


Preenche papel daqui, mostra atestado ali, tudo certo.


Mais um pouco de barriga, só embarcaríamos com a obstetra. Achamos que ia ficar muito caro, então a Alê não vai mais viajar de avião. Só por isso.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Trilha sonora

Eu tinha que sair a pé para resolver algumas coisas na rua e resolvi levar meu iPod e ir ouvindo música. É muito raro eu fazer isso, acho meio perigoso, tenho medo de ser assaltada.

Estava eu caminhando, quando me dei conta de que parecia que eu estava em um filme, com a trilha sonora rolando ao fundo... Ora eu estava em um drama, ora em comédia, ora em romance. Ainda bem que não teve terror nem suspense!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Vínculo pai-bebê

Alexandra é jornalista, mãe de Felipe de dois anos, está gravidíssima, é nossa assessora de imprensa e uma das pessoas mais calmas e sensíveis que conheço. Divulga nossas sessões à imprensa semanalmente através de releases - e é um olhar tão delicado, que não resisto em compartilhar. Um trecho do desta semana:

As sessões nas quais o pai faz companhia para mãe e filho são ainda mais surpreendentes, porque a integração da família é vista em pequenos gestos de carinho, com o pai assumindo os cuidados. Geralmente é ele quem chega com o bebê no colo ou empurrando o carrinho. Na sala, fica embalando para que o bebê durma durante o filme e assume a troca de fraldas. A mãe fica mais livre e tranquila para assistir ao filme e observa com todo amor do mundo, pai e filho, tecendo seu vínculo.

Foto: Guga Ferri

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Cabine de projeção


Já viu uma cabine de projeção de filmes por dentro? Em alguns cinemas que frequentamos, nós conseguimos ir na cabine e ver o funcionamento. É lindo ver a película seguindo seu caminho entre diversas bobinas e sendo projetado na tela.

Hoje em dia, há muitos filmes digitais, que não precisam da película, que é este grande rolo que se vê nas bandejas.


Dizem que o projecionista, pessoa que prepara as películas e fica nas cabines de cinema, é uma profissão em extinção porque em alguns anos, todos os filmes serão digitais. Não tenho conhecimento técnico para opinar, mas que seria uma pena perder este visual, seria.

domingo, 29 de novembro de 2009

Julie e Julia

Assim que fechou a programação semanal de filmes no CineMaterna, olhei para meu calendário e percebi que acompanharia quatro sessões de Lua Nova e nenhuma de Julie e Julia, um filme que estava louca para assistir. Apesar de ter duas sessões do filme programadas, eu não estaria presente em nenhuma delas. Overdose de um filme e carência total de outro... O jeito seria assistir o filme fora do CineMaterna.

Eis que descubro que Julie e Julia ia passar na sala ao lado da nossa, ontem, sábado. Exatamente no mesmo horário, praticamente o mesmo tempo de duração de Lua Nova. Ou seja, daria para receber o público, fugir para a sala ao lado e ainda voltar e ajudar a recolher nossos equipamentos no final da sessão.

Como estávamos em quatro pessoas do CineMaterna, nos dividimos. Duas ficaram com nosso público e Alexandra e eu fugimos para a sala ao lado, que estava mais-que-lotada. Sentamos no chão, ela, sua barrigona e eu. Apesar do lugar desconfortável, Julie e Julia é um filme tão delicioso (literalmente), que nem sentimos passar. Agora posso assistir Lua Nova sossegada. Afinal, tenho mais três sessões pela frente, hehehe.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Salada em voo

Cansadas de comer amendoim e bolacha em avião em pleno horário de jantar, resolvemos nosso problema desta forma:


Sim, embarcamos com salada!!! Como tudo para nós é motivo de risadas e registros, tiramos uma foto de nossa saudável refeição noturna, com Taís de modelo.

Mais barato do que pagar passagem de primeira classe em busca de melhor refeição!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Dora e a Lua

Relato emocionado da Bianca, nossa coordenadora do Rio:

Renata veio a nossa sessão no Rio com sua linda bebezinha de dois meses ao colo... Ela entrou em menopausa precoce depois do nascimento de seu primeiro filho, hoje com cinco anos, por conta de um câncer que tinha desenvolvido (e curado) alguns anos antes. Ficou extremamente triste pois não poderia ter mais filhos. Continuou acompanhando e fazendo terapia de reposição hormonal para não sentir os sintomas da menopausa. Inscreveu-se na fila de adoção, pedindo uma menina, pois seu sonho era um casal. Há alguns meses começou a se sentir fraca, indisposta, sempre cansada e achou a barriga um pouco inchada. Às vezes sentia pontadas, tomava analgésicos e quando enjoava, achava que tinha comido alguma coisa errada. Até que um dia sentiu-se muito mal, muitas dores, achou a barriga inchada demais e resolveu ir a um PS. Na emergência, a médica sugeriu um ultrassom. É isso mesmo que você está imaginando: lá estava a menina dos sonhos dela, aos cinco meses de gestação! Ao chegar em casa, o marido perguntou como foi no médico, o que havia com ela? Ela respondeu: "É a Dora!" - eles já tinham escolhido esse nome para uma menina há tempos, antes de saber que não poderiam mais engravidar. Ele se segurou na parede e começou a chorar...

Renata ligou para o ginecologista, que levou um susto. Revisou os exames anteriores e reforçou que com as taxas hormonais dela era praticamente impossível ela ovular, mas que talvez tivesse sido um espasmo, enfim, uma loteria. A gravidez correu tranquila mas... Dora estava pélvica. Renata ficou chateada que não teria um parto normal, mas acabou se conformando. Até que... no meio da aula de yoga, 10 e pouco da manhã, sua bolsa estourou. Contrações fortíssimas, muito próximas. Recolheu suas coisas e foi direto pra maternidade. Quando chegaram lá, o bumbum da Dora já estava coroando! Não deu tempo de nada: anestesia, episiotomia, nada. A Dora veio ao mundo às 11h49, naturalmente, de bunda pra lua.

domingo, 22 de novembro de 2009

Família moderna

Karina, mãe da linda Maria, começou a vir nas sessões pouco antes do lançamento oficial, há mais de um ano. Blogueira, fotógrafa, moderna, estilista, costureira, tem uma família, digamos, "inusitada". Conheci porque numa sessão com filme infantil veio ela e Maria, sua mãe e a filha dela (portanto, irmã da Karina) de três anos. Deu um nó na minha cabeça, sua mãe é muito jovem, parecia sua irmã.


Glória, 3 anos, tia de Maria, 1 ano. Antigamente, isso acontecia nas famílias muito grandes, quando o primogênito tinha um filho e a mãe ainda não tinha "encerrado a produção". De repente, vejo a família da Karina e acho ultra-moderna, quando está repetindo algo que acontecia um século atrás.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Lançamento em BH!

Lançamento é sempre sinônimo de muitas caixas. São fraldas e acessórios, revistas, brindes, brinquedos, banners, tapetes EVA, folhetos, camisetas... Sem contar os trocadores, que são comprados na própria cidade. Ah, e o barrigão da Alê, hehehe.


No aeroporto de Belo Horizonte, a menina que coordenava os táxis estava gravidíssima, no mesmo tempo de gestação que a Alê, com uma camiseta pink da cor do nosso "uniforme"! Claro que rendeu uma imagem, com direito a etiqueta de bagagem na barriga da Alê.


Deixamos tudo no cinema, pegamos os trocadores, fomos para o hotel e nos deparamos com um pequeno problema: por um engano, nossa reserva foi feita para o dia seguinte. Começamos a tentar outro hotel, ligamos para uns 20 e percebemos que o pequeno problema era grande. Havia um congresso de medicina, a cidade estava abarrotada. Depois de uma hora, finalmente uma vaga! Quando chegamos na recepção do tal hotel, talvez não fosse bem um quarto que estivesse disponível, mas acho que olharam as três desesperadas, incluindo uma grávida em pânico e deram um jeito.

Mais aliviadas, ainda estávamos no balcão da recepção, quando começa a cair uma forte chuva lá fora. Temporal para valer, acaba a luz, nossos planos de sair para jantar vão literalmente por água abaixo. Nem subimos pro quarto, vai saber se os elevadores não vão parar no meio do caminho? Dali a pouco, volta a luz, mas fica aquela instabilidade. Resolvo ir à porta só para fotografar a chuva que chove por todos os lados, em todas as direções...


Depois de jantar no hotel, o gerador garantiu nossa ida de elevador ao quarto. Tomamos banho no escuro e a luz voltou bem na hora em que deitamos.

Dia seguinte, chega de contratempos. Fomos para o cinema e encontramos logo cedo nossa equipe de sotaque mineiro. Um agradecimento carinhoso a estas mulheres e mães que serão a cara do CineMaterna em BH. Fiquei muito feliz de confirmar que acertamos na escolha desta equipe tão especial.


O público mineiro chegou cedo, as mães foram conhecendo a sala, encontraram amigas, deram entrevistas, tiraram fotos, levaram família, duas gestantes se conheceram e saíram da sessão batendo papo... Ainda estava nos trailers, aproveitei a iluminação de uma das TV's que estava cobrindo o lançamento e tirei uma foto para ilustrar o clima.


Teve um momento que eu estava de costas para o filme, ainda na função da organização, quando levei um susto com a explosão de risadas com um cena engraçada. Foi recompensador e emocionante ouvir aquilo, afinal, são momentos assim que queremos proporcionar...


9h10 da manhã do dia seguinte, o primeiro depoimento chega a nós, escrito por Adriana, mãe de Helena, que tem 4 meses:

Estamos aqui , Helena e eu felizes da vida com o programa de ontem! Estreia do CineMaterna em BH. Confesso que tive muito receio de ir e quase desisti. Tive medo da minha filha chorar, de eu ter de sair com ela e atrapalhar outras pessoas. Fui e amei! O clima é excelente, mães e bebês em total sintonia, a acolhida das organizadoras é fantástica. Nota 1000! Emocionei-me com a Helena, seus olhinhos curiosos tentando absorver todas as novidades! Ficou quietinha no meu colo e adormeceu, eu aproveitei o filme e ainda curti o soninho dela no meu colo. Tem coisa melhor que isso?

A bebê da foto abaixo não é a Helena, mas acho que ela e a mãe também curtiram a sessão...

Uai! O trem em Belzonte foi bão...